TV Meu Xodó - A televisão de Acopiara

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Secretário afirma que Estado investiu mais de R$ 1 bi em recursos hídricos em três anos

Mais de R$ 1 bilhão de reais foram investidos em obras estruturantes e emergenciais de recursos hídricos em todo o Estado nos últimos três anos. A informação foi dada pelo secretário dos Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, no segundo expediente da sessão plenária desta quarta-feira (16/08), durante exposição sobre as ações do Governo.

Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), as informações apresentadas no Parlamento trazem “alívio à população”. “Muito bom saber que o Governo não está parado no que diz respeito à gestão hídrica do nosso Estado, e essas ações certamente irão garantir o abastecimento das cidades e facilitar o convívio com a seca”, avaliou.

O secretário explicou que o Ceará conta com 11,2% da capacidade total de armazenamento hídrico, volume semelhante ao registrado no mesmo período do ano passado. As chuvas do primeiro semestre, conforme observou, foram abundantes em algumas regiões, mas não suficientes para garantir o abastecimento.

Francisco Teixeira destacou a construção de 360 km de adutoras de montagem rápida em todo o Estado, com previsão de montar mais 140 km, a depender apenas da liberação de recursos.

O governo Camilo Santana, ainda de acordo com o secretário, encabeça “o maior programa de construção de poços da história do Estado”, com mais de 5.300, envolvendo a perfuração de poços, a instalação de chafarizes e de dessalinizadores, entre outras iniciativas.

Quanto às ações estratégicas, Francisco Teixeira comemorou a retomada das obras de transposição do rio São Francisco. Segundo ele, a expectativa é de que a água comece a chegar ao Ceará em meados do primeiro semestre do próximo ano.

Sobre o Cinturão das Águas, o secretário informou que as obras dos primeiros 38 km e túneis do lote um serão concluídas até o final deste ano, “assim como 53 km do lote dois, se não faltarem recursos”.

Entre as ações previstas para os próximos meses, Francisco Teixeira ressaltou a adaptação das estações de bombeamento dos açudes de Pacoti, Banabuiú e Itaiçaba, a duplicação do sistema do açude Maranguapinho e o aproveitamento do Aquífero Dunas Taíba-Siupé.

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) também está realizando ações no sentido de promover o abastecimento de todo o Estado e reduzir o consumo de água. Uma das principais ações realizadas nos últimos anos foi a implantação da tarifa de contingência, com o objetivo de reduzir o consumo de água.

De acordo com o presidente da companhia, Neurisângelo Cavalcante, foi constatada uma redução de 20% do consumo de água nas residências entre 2014 ‒ ano em que a tarifa de contingência foi implantada ‒ e 2017.

Entre as outras ações promovidas pela Cagece, Neurisângelo citou a despressurização da Estação de Tratamento de Água (ETA) Gavião, a lavagem dos filtros e o reaproveitamento dessa água, que, segundo o presidente, recupera 320 litros de água por segundo.

Ele apresentou também ações de identificação de vazamentos e combate às fraudes. Além disso, outras iniciativas são a distribuição de carros-pipa nas sedes municipais, a construção de miniadutoras, a adequação das ETAs, entre outras ações emergenciais.

Participaram ainda o superintendente de Obras Hidráulicas da Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra), Yuri Castro de Oliveira; o presidente da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), João Lúcio Farias,e o presidente da Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), Eduardo Sávio Martins.

Com Agência AL

Nenhum comentário: