TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Prefeitura desmente vídeo sobre suposto treinamento de educação sexual para crianças em Fortaleza

São falsas as informações de um vídeo que circula nas redes sociais alegando que a Prefeitura de Fortaleza treina professores para cuidar da sexualização de crianças em creches municipais. O material foi publicado no último domingo (1º) numa plataforma de vídeo e até a publicação dessa matéria já possuía mais de 2 mil visualizações. A Secretaria Municipal de Educação (SME) indica que é uma “montagem grosseira” utilizando indevidamente a identidade oficial da Pasta.

Uma queixa-crime foi aberta pela SME na Polícia Civil. A autora do vídeo com informações falsas é aguardada para prestar esclarecimentos no 4º Distrito Policial, no Pio XII.

No vídeo em questão, a jornalista Regina Villela divulga páginas de uma suposta cartilha de treinamento fornecida pela SME a professores e coordenadores pedagógicos da rede municipal de ensino. A temática da formação profissional seria “A sexualidade na primeira infância”.

Segundo ela, o treinamento endossa abraços, carícias e até a masturbação infantil porque o material impresso expõe que essas ações eram realizadas por integrantes da nobreza nos séculos XV e XVI “para acalmar as crianças”. A jornalista critica ainda uma suposta charge que estaria na apostila criticando a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

“É muito importante saber que todas as creches estão passando pelo treinamento, e principalmente aquelas que são conveniadas, e que a Prefeitura diz ‘quem não fizer o curso, perde a verba para manter a creche’”, afirma.

Nos comentários do vídeo, dezenas de pessoas que se dizem educadores da Prefeitura de Fortaleza criticaram o pronunciamento, defendendo que tal material nunca foi repassado aos professores da rede e que formações do tipo nunca foram realizadas.

Fora do currículo

A SME informou já ter solicitado “a adoção de todas as medidas judiciais cabíveis, inclusive com pedido de instauração de Inquérito Policial, para apurar a autoria de crime com informações mentirosas” vinculadas ao nome da Secretaria.

Além disso, declarou que não há produção e distribuição “de qualquer material pedagógico sobre sexualidade infantil” para as unidades de educação infantil e que “o tema também não faz parte das diretrizes curriculares da educação infantil” do município. “Reafirmamos total repúdio à abominável prática de notícias falsas que tentam manchar ou comprometer a crescente reputação nacional da educação infantil em Fortaleza”, finaliza.

Nenhum comentário: