TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

domingo, 28 de junho de 2020

Ceará tem quase 6 mil mortes por Covid-19; casos chegam a 107,5 mil no estado

O Ceará registra quase 6 mil mortes por Covid-19. O número de óbitos em decorrência da infecção pelo novo coronavírus chegou a 5.595 e o total de casos confirmados a 107.593, segundo a plataforma IntegraSUS, administrada pela Secretaria da Saúde (Sesa) e atualizada às 18h07 deste domingo (28).

A plataforma indica ainda que 82.546 pacientes já estão recuperados da doença no estado. Há ainda 62.080 casos em investigação. Já foram realizados 263.845 testes para detectar o Sars-CoV-2 no Ceará.

Fortaleza lidera o número de casos e óbitos da Covid-19 no Estado, com 35.012 diagnósticos positivos. A capital já registrou 3.245 mortes pela doença. Desde o fim de maio, no entanto, a doença vem crescendo mais no interior do Ceará.

Na Região Metropolitana de Fortaleza, Maracanaú registra 3.570 casos, com 209 mortes. Caucaia tem 3.551 diagnósticos positivos da doença e 274 óbitos. As duas cidades, além de Sobral, seguem a capital no número de óbitos.

Sobral tem maior prevalência do novo coronavírus na Região Norte, com 6.382 confirmações e 218 mortes. A doença também está crescendo em Juazeiro do Norte, que contabiliza 1.462 casos e 81 mortes. As duas cidades estão em regime de isolamento social rígido e somente serviços essenciais podem funcionar. Além de Sobral e Juazeiro do Norte, as cidades de Iguatu, Tianguá, Crato, Barbalha e Brejo Santo vão estar em lockdown a partir desta segunda-feira (29), segundo anúncio do governador do Ceará Camilo Santana.

O número de casos também se destaca nos municípios de Quixadá (1.840), Acaraú (1.650), Camocim (1.609), Itapipoca (1.579) e São Gonçalo do Amarante (1.578).

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Nenhum comentário: