TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

MPCE considera greve dos professores de Iguatu ilegal e recomenda que sejam descontados os dias que os servidores grevistas não trabalharam

Nesta segunda-feira (18) o Ministério Público Estado do Ceará, através do Procurador Geral de Justiça, Plácido Barroso Rios, proferiu parecer no qual considera a greve dos professores municipais de Iguatu como ilegal.

Confira parte do documento:

“O Ministério Público opina pela declaração de ilegalidade da greve deflagrada pelos servidores do Município de Iguatu, autorizando o requerente a realizar os descontos dos dias não trabalhados ou a proceder a qualquer outra forma de compensação.”

Esse fato deve ser comemorado por alunos, pais e representantes da gestão pública municipal, que se veem totalmente reféns de um movimento “grevista”, que adotou um cunho mais político partidário do que classista, que apresenta uma pauta totalmente impossível de ser atendida.

Em tempo

Mesmo com salários em dias, reajustes concedidos, progressões pagas e diversos outros direitos assegurados, uma parcela da categoria de professores do Município de Iguatu, composta majoritariamente por ex-cargos comissionados de gestões anteriores, decidiram por deflagrar uma greve no final do mês de setembro, reivindicando o descongelamento do anuênio, que foi retirado da categoria no ano de 2007 na gestão do então prefeito Agenor Neto.

A Prefeitura Municipal de Iguatu, por sua vez, alega que a proposta exigida pela categoria é impossível de ser atendida devido o impacto financeiro de mais de 7 milhões de reais na folha de pagamento.

Nenhum comentário: