TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Corpo de agricultor assassinado e moto foram localizados debaixo de uma ponte em Icó; mulher foi morta a facadas há nove anos

Um crime de morte envolto em mistérios está sendo investigado pela Delegacia Regional de Polícia Civil de Icó. Por volta de meio dia desta segunda-feira, 3, a Polícia Militar foi informada do achado de cadáver no sítio Bertioga, distante cerca de 18 km da sede do município.

Chegando ao local, os militares identificaram o corpo do agricultor, Otacílio Possidônio de Lima, 58 anos, viúvo, que morava no sítio Riacho dos Cavalos. Otacílio estava debaixo de uma ponte com sua moto nas proximidades. O corpo tinha vários hematomas e uma perfuração na testa, compatível com disparo de arma de fogo.

Inspetores da Delegacia Regional de Polícia Civil com técnicos da Perícia Forense também estiveram no local realizando os primeiros levantamentos.

O agricultor teria sido atocaiado e morto na noite de domingo e depois foi arremessado com a moto da ponte. Essa é a suspeita da Polícia, inicialmente.

Morte da esposa

Na tarde do dia 2 de maio de 2009, um sábado chuvoso, a esposa de Otacílio, Marlene Bezerra Lima que tinha 50 anos de idade à época, foi assassinada com 17 facadas dentro de casa no sítio Riacho dos Cavalos. Naquele dia, o criminoso arrombou a janela da cozinha e desferiu as facadas impiedosamente em Marlene.

A faca foi deixada no local. O marido de Marlene, Otacílio Possidônio, agora morto, não se encontrava em casa no dia do crime. A Polícia descobriu na época, que Marlene poderia ter sido morta em virtude de rixas antiga de Otacílio, que respondia por porte ilegal de arma de fogo e ameaças, e era suspeito de outros delitos.

Passados nove anos da morte da mulher, ninguém foi preso até os dias de hoje e o caso nunca foi esclarecido. O corpo do agricultor Otacílio Possidônio foi encaminhado de Icó para ser necropsiado no IML de Iguatu. O inquérito policial que investigará a morte de Possidônio ficará a cargo do delegado regional, George Alexandre Irineu Segundo.

(Com colaboração de Richard Lopes)
Dário Centro Sul

Nenhum comentário: