TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Sexto acusado da morte da travesti Dandara dos Santos é julgado em Fortaleza

Um ano e oito meses após a morte da travesti Dandara dos Santos, mais um acusado pelo crime será julgado. O julgamento acontece na manhã desta terça-feira (23), a partir de 9h30, no Fórum Clóvis Bevilaqua, no Bairro Edson Queiroz, em Fortaleza. É a sexta pessoa a ser julgada pelo crime.

Dandara, então com 42 anos, foi morta no dia 15 de fevereiro de 2017, no Bairro Bom Jardim, espancada e baleada. Os assassinos gravaram um vídeo que circulou nas redes sociais mostrando o ataque à travesti. Ela levou chutes, pauladas e foi transportada em um carrinho de mão a outro ponto da via onde recebeu tiros.

Júlio César Braga da Costa será julgado por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima).

O promotor Marcus Renan Palácio, do Ministério Público do Ceará (MPCE), afirma que Júlio César deu dois chutes na cabeça de Dandara e a pegou pelos pés para jogar em cima do carrinho de mão. Para o representante da acusação, as agressões são suficientes para condenar o réu por homicídio.

"A participação do Júlio César não se apresenta divorciada do comportamento dos agentes que cometeram esse crime. O Ministério Público não tem a menor dúvida de que ele será igualmente condenado, a exemplo dos outros cinco já julgados, em abril passado", afirmou o promotor.

Já a defesa do réu, representada pelo advogado Sérgio Ângelo, alega que o cliente não participou do assassinato e deveria ser condenado por lesão corporal gravíssima, o que reduziria a pena máxima de 30 para 8 anos. "A tese da defesa é negativa de autoria. Como mostra o laudo médico, a morte foi em decorrência do disparo de arma de fogo", justifica o advogado.

G1

Nenhum comentário: