TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

terça-feira, 26 de junho de 2018

Iguatu: Vereadores aprovam substituição do nim por plantas nativas

A vegetação nativa da Caatinga está ameaçada por plantas invasoras. Em Iguatu, o quadro não é diverso, segundo a Secretaria de Meio Ambiente do município. O nim, uma planta de origem indiana, e que passou a ser bastante plantada a partir da década de 1990 em todas regiões cearenses, é uma das ameaças mais presentes.

Diante disso, foi aprovado em duas votações na Câmara Municipal de Iguatu, um projeto de lei que define normas para o plantio de espécies nativas para arborização urbana e paisagismo no município, em substituição ao nim.

O nim está presente nas ruas, em frente às casas e caiu no gosto dos moradores pelo fácil manejo e boa adaptação. Conforme o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Marcos Ageu, o nim é considerada uma planta exótica e invasora. “Oitenta por cento da massa verde de Iguatu são composta de nim e benjamim. Esse cultivo deu-se em detrimento das outras espécies locais. A cultura de que o nim era repelente natural serviu de estímulo, mas a espécie acabou afastando aves e insetos que hoje não são mais vistos em árvores”, afirmou.

“A falta de políticas públicas para impedir a popularização de espécies comprovadas por especialistas como prejudiciais à Caatinga foi um dos principais motivadores para o vasto plantio do nim”, afirma Moraliza Sales, coordenadora de Meio Ambiente. “Muitos gostam do nim pela sombra e fácil crescimento, mas há espécies que disponibilizamos e que cumprem muito bem esse papel”, ressaltou a coordenadora.

Substituição gradativa

O projeto de lei aprovado prevê a proibição do plantio da árvore invasora e substituição gradativa por plantas nativas. “Será proibido o cultivo do nim, mas não quer dizer que vamos dizimá-lo. É uma proposta de substituição gradativa. Vamos começar pela própria Câmara que possui algumas pés de nim”, ponderou Ageu. O projeto posteriormente será regulamentado.

Em Iguatu, o município mantém um espaço da Secretaria de Agricultura e Pecuária, no Bairro Bugi, em que cultiva plantas nativas e faz mudas para serem distribuídas à população, para o plantio e arborização de praças, ruas e avenidas. Recentemente, foram distribuídas mais de sete mil plantas nativas de várias espécies além de frutíferas.

Diário Centro sul
jornalista Honório Barbosa

Nenhum comentário: