TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

domingo, 1 de abril de 2018

Morre Maria Lima, moradora da primeira casa da cidade de Cedro (CE)


A moradora da primeira casa construída na cidade de Cedro, Maria Lima Moura, na região Centro-Sul do Ceará, no início da noite deste sábado (31), aos 93 anos. Ela estava doente havia alguns dias, no Hospital Regional do Cariri.

O corpo de Maria Lima está sendo velado em sua residência, localizada no Alto do João Cândido. A encomendação será às 16 horas na Igreja Matriz de São João Batista e o sepultamento no Cemitério da Saudade, no município de Várzea Alegre, no início da noite.

“A morte de Maria Lima é motivo de muita tristeza, pois se tratava de alguém diretamente ligada às nossas origens. Uma pessoa afetuosa, do bem, muito querida”, ressaltou o prefeito Dr. Nilson Diniz.

Em nota oficial, a Prefeitura de Cedro ressalta a importância de Maria Lima e de seus familiares na construção da história local, principalmente no que diz respeito à edificação centenária que deu início a Cedro, onde está erguido o Marco Zero. A Administração se solidariza com a família e os amigos, tendo determinado luto oficial por três dias e hasteamento da bandeira a meio mastro.

Em seu perfil do Instagran, o prefeito destacou a saudade dos cedrenses pela companhia, o aconchego em sua residência, as boas conversas. “A ela, que chega à casa do Pai em meio às celebrações da Ressurreição de Cristo, o meu amoroso e filial abraço. Siga em paz, Maria Lima”.

Nas redes sociais, os moradores também escreveram mensagens de carinho e saudades. Aparecida Alves, hoje residente na cidade, relembra o primeiro. “Maria Lima contou muitas histórias. Como eu morava no Cariri, relembrou a visita do padre Cícero Romão Batista à primeira casa do município”.

A secretária de Cultura Aparecida Evangelista escreveu sobre essa pessoa admirada pela população, externando seus sentimentos. “Meus pêsames aos familiares. Que Deus nos abençoe e conforte a todos”.

Um pouco de história

Cedro tem 96 anos de fundação. Há registros de que, durante a visita do padre Cícero à Fazenda Cedro, em 1900, acompanhado de comitiva, ele teve carinhosa acolhida por parte do coronel João Cândido e de moradores do entorno, tendo passado parte do dia com a comunidade. O “Padim Ciço” teria predito, em momento de descanso, recostado no alpendre da casa grande e avistando o carnaubal, que dali haveria de nascer uma cidade. E a profética visão materializou-se.

Nos últimos anos, Maria Lima recebeu diversas homenagens pela luta em favor do progresso local. Na inauguração do Marco Zero, programada para 31 de março/2018, dia do seu falecimento, ela receberia mais uma homenagem.

O secretário de Infraestrutura de Cedro, Marcos Pitombeira, reforça que o novo equipamento teve total apoio da “Dona Maria Lima”, e rememora a infância ao seu lado. “Vivi meus primeiros passos na calçada da residência dela. Hoje, a obra remete ao meu pai, Antônio José Pitombeira (falecido ano passado)”. Marcus reforça os sentimentos: “Cedro chora de saudade, mas também agradece toda a dedicação e o carinho que a senhora Maria Lima teve pelo progresso dessa terra”.

DN Centro Sul
jornalista Honório Barbosa

Nenhum comentário: