TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Pagamento pode ser suspenso Aposentados e pensionistas têm até hoje para fazer prova de vida do INSS

Hoje (28) é o último dia para aposentados e pensionistas do INSS fazerem a comprovação de vida referente a 2017. Quem perder o prazo pode ter o pagamento suspenso.

O prazo inicialmente era 31 de dezembro, mas foi prorrogado até 28 de fevereiro. Até o começo deste mês, 3,2 milhões de segurados (cerca de 10% do total) ainda não haviam feito a comprovação.

Todos os beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que recebem seus pagamentos em conta corrente, conta poupança ou cartão magnético devem provar que estão vivos uma vez por ano. Saiba mais como esse procedimento funciona.

1 - Onde fazer a prova de vida?

O aposentado ou pensionista deve ir diretamente ao banco onde recebe o benefício. NÃO é preciso ir a uma agência do INSS.

2 - Que documentos levar?

É preciso levar um documento com foto (RG, carteira de trabalho ou carteira de motorista, por exemplo).

Alguns bancos também fazem a comprovação usando o sistema de biometria (uso da impressão digital) nos caixas eletrônicos, de acordo com o governo.

3 - O que acontece se não fizer a comprovação?

Segundo o INSS, o pagamento do benefício poderá ser interrompido até que o segurado faça a comprovação de vida no banco. Para regularizar a situação, é necessário ir à agência bancária pagadora.

4 - E quem não pode ir à agência?

Quem não pode ir às agências do banco por causa de doença ou dificuldade de locomoção pode fazer a prova de vida por meio de um procurador. Porém, antes disso, é preciso cadastrar esse procurador junto ao INSS (leia abaixo como funciona).

5 - Como cadastrar um procurador no INSS?

O procurador deve ir a uma agência da Previdência Social fazer o cadastro. É preciso apresentar:

* uma procuração assinada pelo beneficiário do INSS (há um modelo disponível na página do INSS) ou registrada em cartório, se o beneficiário não for alfabetizado;
* um atestado médico emitido nos últimos 30 dias comprovando que o aposentado ou pensionista não pode se locomover ou tem uma doença contagiosa;
* documentos de identificação do beneficiário e do procurador.
* Uma vez cadastrado, o procurador tem seu registro válido por 12 meses. No último mês, precisa renovar seu cadastro.

6 - E quem mora ou está fora do Brasil?

Quem está viajando ou vive no exterior pode fazer a comprovação usando um procurador, por meio de documento de prova de vida emitido por consulado ou preenchendo o Formulário Específico de Atestado de Vida para o INSS, disponível no site da Previdência.

Uol

Nenhum comentário: