terça-feira, 16 de maio de 2017

CBF perde 6º patrocinador e Brasileirão fica ‘sem nome’

A Chevrolet não renovou com a CBF o contrato de naming rights para o Campeonato Brasileiro-2017, além de ter deixado de ser uma das patrocinadoras da confederação.

Desde o início do escândalo de corrupção que abalou o mundo do futebol, a CBF já havia perdido Gillette, Sadia, Michelin, Unimed e Samsung. A confederação, porém, afirma que o fim da parceria tem motivos estritamente financeiros.

O campeonato nacional trazia a marca da Chevrolet há três edições, desde a edição de 2014, mas a CBF não conseguiu um novo patrocinador para o naming rights da competição.

O contrato dava direito à fabricante de automóveis a divulgação de sua marca e logotipo na placas centrais de todas as arenas que receberam jogos do Brasileiro, nos backdrops das entrevistas dos jogadores, em faixas e balões espalhados pelo campo e nos ingressos da partidas.

Além disso, houve também iniciativas variadas de marketing, como a exposição de um gigantesco tapete com um slogan da marca, a exposição de um modelo de veículo Chevrolet e ações de entretenimento.

Antes da Chevrolet, quem nomeou o Brasileiro durante duas temporadas foi a Petrobras.

O acerto da CBF com a Chevrolet havia sido fechado logo após Marco Polo Del Nero assumir a entidade.

Veja abaixo a íntegra da nota enviada pela Chevrolet, com um comunicado conjunto com a CBF, ao blog ao ser questionada sobre o status de sua parceria com a CBF:

''A Chevrolet e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) comunicam o encerramento do contrato de patrocínio da Seleção Brasileira e do Campeonato Brasileiro de Futebol. Esta parceria de sucesso começou em 2014. A Chevrolet acreditou na Seleção e no trabalho realizado pela CBF de reconstrução da credibilidade do futebol nacional. Os resultados foram muito positivos, culminando com a classificação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia. Missão cumprida, este ciclo se encerra com a necessidade da Chevrolet de readequar seus investimentos de marketing diante do cenário desafiador que vive a indústria automotiva no país.''

Uol
Postar um comentário