TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

terça-feira, 24 de novembro de 2020

Ranking de cidades mais competitivas do país destaca o desempenho do município de Iguatu na área da educação

O município de Iguatu, situado na região centro sul do Ceará, está entre as cidades mais competitivas do Brasil, conforme ranking divulgado recentemente pelo Instituto CLP (Centro de Liderança Pública). 

Segundo o órgão, a competitividade no setor público é medida por critérios como justiça, equidade e promoção de desenvolvimento econômico e social. No caso de Iguatu, a cidade ganhou destaque através do desempenho na área da educação. Para o prefeito reeleito de Iguatu, Ednaldo Lavor, os investimentos feitos pela administração municipal no setor da educação foram fundamentais para o reconhecimento e destaque.

Competição

A competição saudável fez com que o município buscasse melhorar cada vez mais os seus serviços públicos, atraindo empresas, trabalhadores e estudantes para na cidade viverem e se desenvolverem. “Adaptado em relação ao conceito utilizado no setor privado, a definição de competitividade sob a ótica da gestão pública diz respeito à capacidade de planejamento, articulação e execução por parte do poder público, em seus territórios de responsabilidade, na promoção do bem estar social, atendimento às necessidades da população e geração de um ambiente de negócios favorável”, disse o coordenador de mobilização do CLP, Lucas Cepeda.

O ranking mostra uma predominância de cidades das regiões Sul e Sudeste no topo da lista, dentre elas, Barueri (SP), São Caetano do Sul (SP), São Paulo (SP), Florianópolis (SC) e Curitiba (PR) que encabeçam a lista das cidades mais competitivas o Brasil. Foram analisados 405 municípios brasileiros com população de ao menos 80.000 habitantes. Essas cidades representam 59,45% da população brasileira (124,94 milhões).

Os 5 municípios menos competitivos estão todos no Pará: Marituba, Tucuruí, Abaetetuba, Tailândia e Moju. O ranking é composto por 55 indicadores. Eles foram organizados em 12 pilares e 3 dimensões: 1ª dimensão (instituições): sustentabilidade fiscal e funcionamento da máquina pública; 2ª dimensão (sociedade): acesso à saúde, qualidade da saúde, acesso à educação, qualidade da educação, segurança, saneamento e meio ambiente; 3ª dimensão (economia): inserção econômica, inovação e dinamismo econômico, capital humano e telecomunicações.

O CLP destaca que os dados são de período anterior à pandemia da covid-19. O ranking completo pode ser consultado na íntegra do “Ranking de competitividade dos municípios”.

Fonte: Poder360

Nenhum comentário: