TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Com jogo nas mãos, Ferroviário desperdiça vitória, mas vira líder

Estava tudo se desenhando para o cenário perfeito. Mesmo sem boa atuação, a partida contra o Manaus se encaminhava para ser mais uma vitória tranquila do Ferroviário na Série C do Campeonato Brasileiro. Porém, na noite de ontem, na Arena Castelão, o time coral deixou escapar a chance de somar mais três pontos na tabela ao empatar em 1 a 1.

É fato que o ponto somado fez o Ferrão assumir a liderança do Grupo A da competição, ultrapassando o Santa Cruz pelo critério de saldo de gols (8 a 3). Porém, a situação poderia estar bem mais tranquila. Sobretudo pelo que aconteceu ao longo dos 90 minutos.

Mesmo longe de uma atuação brilhante do ponto de vista técnico, tático ou físico, o Ferroviário foi superior ao Manaus. Contra um adversário que teve proposta defensiva, de marcação forte e apostas em contra-ataques, o clube coral teve muito mais posse de bola e controlou as ações da partida.

Apesar de vários erros, de uma atuação ruim no primeiro tempo e de um sistema ofensivo pouquíssimo inspirado, o Ferroviário saiu na frente do placar, aos 12 minutos, quando Tiago Costa foi derrubado na área, em pênalti bem marcado e cobrado por Wellington Rato.

Mesmo com atuação discreta, o Camisa 10 mostrou muita categoria na cobrança, marcando o quarto gol dele na Terceirona e assumindo a artilharia da competição, ao lado de Saulo, do Volta Redonda.


Seis minutos depois, a partida ficou ainda mais favorável aos comandados de Marcelo Vilar. Luís Fernando, zagueiro do Manaus, recebeu o segundo amarelo e foi expulso.

Com vantagem numérica em campo e também no placar, o Ferroviário tinha "a faca e o queijo na mão". Era preciso tranquilidade e paciência que as oportunidades apareceriam. E elas surgiram. Mas foram desperdiçadas.

Siloé e Willian Lira tiveram, cada um, uma grande chance de marcar. Livres na área, tiveram as finalizações tomando rumos diferentes. O primeiro mandou pra fora e o segundo acabou esbarrando com o goleiro.

Quem não faz, leva

O maior clichê da história do futebol não seria clichê se não fosse verdade. Após chances desperdiçadas e muitos erros nas conexões de novos ataques, o Ferroviário foi castigado aos 31 minutos.

Rodrigo Fumaça, único jogador do Manaus que levava perigo, foi derrubado por Tiago Costa, em lance que resultou na expulsão do lateral coral.

A sequência da jogada foi ainda mais tensa. Gabriel Davis cobrou e Nícolas defendeu. Porém, no rebote, a arbitragem marcou outro pênalti por nova falta cometida na área. Na segunda cobrança, Paulinho não desperdiçou e deu números finais ao jogo.

Lição importante

Em que pese a liderança, a ampliação da invencibilidade (agora de três partidas seguidas) e a manutenção da distância de quatro pontos sobre o 5º colocado, o Ferrão deixou o gramado do Castelão com a lamentação de deixar escapar dois pontos em uma partida que se desenhava tranquila.

O técnico Marcelo Vilar e sua equipe tiram as importantes lições que a falta de efetividade pode custar caro e que erros cometidos não podem ser repetidos.

Nenhum comentário: