TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

Caixa lança campanha de renegociação de dívidas; descontos podem chegar a 90%

A Caixa Econômica Federal lançou campanha de renegociação de dívidas de contratos comerciais em atraso. Batizada de "Você no Azul", a iniciativa prevê descontos de até 90% para pagamento à vista e abrange três milhões de pessoas físicas e 359 mil empresas. A ação será realizada até 31 de dezembro deste ano.

Para a renegociação, a Caixa disponibiliza o número 0800 726 0104, que pode ser acionado no WhatsApp. Também é possível ligar para o número 0800 726 8068, opção 8, ou pelo site do banco.

Conforme a Caixa, quem preferir, pode solicitar atendimento pelas redes sociais do banco. As condições estão disponíveis também pelo Twitter (twitter.com/caixa) e pelo Messenger do Facebook (facebook.com/caixa).

Os clientes também podem encontrar os benefícios da campanha Você no Azul nas unidades lotéricas para valores até R$ 2 mil. A Caixa reforça que basta informar o CPF para pagar a dívida.

Público alvo

De acordo com a instituição, mais da metade dos clientes possuem dívidas de até R$ 3 mil junto à Caixa. O público alvo é composto por clientes que estejam com dívidas vencidas no montante entre R$ 50 e R$ 5 milhões. As condições variam conforme a modalidade de crédito contratada e o período de atraso.

"A campanha traz um alívio para os clientes que estão com dificuldade de pagamento", ressalta o presidente do banco, Pedro Guimarães. "A CAIXA mais uma vez reafirma o seu papel de ser o banco de todos os brasileiros e está perto de seus clientes, principalmente nos momentos difíceis", completa.

Caminhões

O banco também terá caminhões para atendimento na renegociação de dívidas. Cinco veículos vão percorrer as regiões do País durante a campanha. Até a primeira quinzena de outubro, os estados de Minas Gerais, Maranhão, Pará, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, São Paulo, Piauí, Tocantins Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte receberão a visita do caminhão, que deve passar ainda pelo Distrito Federal.

Nenhum comentário: