TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

terça-feira, 25 de agosto de 2020

Governo decreta situação de emergência em Jati e libera R$ 100 mil de ajuda

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) autorizou o repasse de R$ 100,6 mil para assistência a família que precisaram ser retiradas de suas casas no entorno da barragem Jati, no Ceará, após o rompimento de uma tubulação da estrutura. Além disso, o Governo Federal reconheceu a situação de emergência do município. Os dois decretos foram publicados na edição desta terça-feira (25) do Diário Oficial da União.

Duas mil pessoas precisaram deixas as residências, após a tubulação da barragem que recebe águas da transposição do Rio Francisco romper na tarde de sexta-feira (21). Não há registro de feridos.

A obra onde ocorreu o vazamento faz parte do Eixo Norte da transposição do Rio São Francisco, que foi inaugurado no dia 26 de junho pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A Prefeitura de Jati utilizará o recurso federal para ações de assistência às famílias. Os moradores foram levados para alojamentos na região ou para casas de parentes e amigos em áreas seguras.

Segundo consta no documento, o prazo de execução das ações a serem implementadas é de 180 dias. Após 30 dias, o município deve apresentar prestação de contas dos recursos.

“O decreto servirá para assistir as famílias nesse primeiro momento", disse a prefeita de Jati, Maria de Jesus Diniz.

A Procuradoria do Município informou que o valor é repassado à Prefeitura para alocação, pagamento de alimentação, transporte e demais ações voltadas à assistência imediata às famílias. A Procuradoria ressalta que este valor não é indenizatório, o que cabe ao Governo Federal.

Ações na cidade

De acordo com o ministério, a previsão é de que o retorno dos moradores para as casas seja iniciado ainda nesta terça-feira. Contudo, alguns moradores já deixaram os locais e retornaram para as residências devido relato de furtos nas casas. A Prefeitura de Jati solicitou o reforço da segurança no município.

Até o momento, a situação mais preocupante está na região mais próxima a barragem, que concentra mais de 250 residências. Ainda não foi estimada a quantidade de moradores, mas sabe-se que 64 ficaram alocados em uma pousada na cidade de Brejo Santo, também no Cariri, e a maioria foi para casas de parentes e amigos não residentes na área de risco.

Nenhum comentário: