TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Fortaleza e cidades do interior avançam no plano de retomada; veja o que muda

A semana começa com mudanças no plano de retomada econômica em quase todas as regiões do Ceará. Fortaleza ingressa a terceira semana da fase 4, ainda sem permissão para o retorno de aulas presenciais, bares, cinemas, teatros, clubes, e demais espaços de realização de eventos com formação de público.

Já os municípios da macrorregião que envolve a Região Metropolitana da capital cearense e proximidades ingressarão na primeira semana da fase 4. A macrorregião do Norte cearense, incluindo Sobral, parte para a fase 2, com a reabertura dos restaurantes. E a macrorregião do Cariri dá início a fase 1, com reabertura do comércio.

Para as macrorregiões do Sertão Central e do Litoral Leste/Vale do Jaguaribe, que seguem na fase 2, não há nenhuma mudança em relação à última semana de julho.

O que muda:

Em Fortaleza

Ampliação do horário de funcionamento dos shopping centers, de 12 às 20h, para 12 às 22h;
Ampliação do horário de encerramento dos salões de beleza, de 16h para 20h;
Operação de ônibus e veículos de fretamento e turismos com a capacidade total, respeitando os protocolos do setor;
Realização dos jogos dos clubes cearenses nos Campeonatos Brasileiros Série A, C e D e Copa do Brasil, respeitando os protocolos do setor.
Na macrorregião de Fortaleza
Cadeia de alimentação fora do lar passa a funcionar de 6h às 23h, com exceção das barracas de praia, que funcionarão de 9h às 16h. Não é permitido atender com música ao vivo, nem transmissão de "lives" e outros eventos. Bares seguem fechados;
Funcionamento pleno da indústria e do comércio;
Passa a ser permitida a produção artística e cultural sem público, permanecendo fechados cinemas, academias, clubes e estabelecimentos similares;
Ficam liberadas as atividades de cine “drive in”, desde que realizadas em espaço amplo e observadas as medidas sanitárias.
Entram nessa fase as cidades de Acarape, Amontada, Apuiarés, Aquiraz, Aracoiaba, Aratuba, Barreira, Baturité, Beberibe, Capistrano, Cascavel, Caucaia, Chorozinho, Eusébio, General Sampaio, Guaiuba, Guaramiranga, Horizonte, Itaitinga, Itapajé, Itapipoca, Itapiúna, Maracanaú, Maranguape, Miraíma, Mulungu, Ocara, Pacajus, Pacatuba, Pacoti, Palmácia, Paracuru, Paraipaba, Pentecoste, Pindoretama, Redenção, São Gonçalo do Amarante, São Luis do Curu, Tejuçuoca, Trairi, Tururu, Umirim e Uruburetama.


Macrorregião Norte

Avança para a primeira semana da fase 2, que marca a reabertura dos restaurantes com 40% do efetivo, seguindo protocolo setorial. Estabelecimentos não podem atender com música ao vivo, nem transmissão de "lives" e outros eventos.
Também voltam com 40% da mão de obra: agências de publicidade, marketing, edição e design; organizações associativas, contabilidade, direito, e serviços de apoio administrativo; consultoria em Tecnologia da Informação e Comunicação, software house, assistência técnica; defesa de direitos sociais e serviços de assistência social sem alojamento.
Funcionamento pleno da indústria química e correlatos; artigos de couros e calçados; cadeia metal-mecânica; saneamento e reciclagem; cadeia energia elétrica; e cadeia da construção.
Estão liberadas práticas esportivas individuais, como as corridas, sem a formação de aglomerações. Os serviços de assessoria esportiva podem atuar, desde que localizados em ambiente privado, não comercial, e aberto ao ar livre.
Entram nessa fase as cidades de Acaraú, Alcântaras, Ararendá, Barroquinha, Bela Cruz, Camocim, Cariré, Carnaubal, Catunda, Chaval, Coreaú, Crateús, Croata, Cruz, Forquilha, Frecheirinha, Granja, Graça, Groaíras, Guaraciaba do Norte, Hidrolândia, Ibiapina, Independência, Ipaporanga, Ipu, Ipueiras, Irauçuba, Itarema, Jijoca de Jericoacoara, Marco, Martinópole, Massapê, Meruoca, Monsenhor Tabosa, Moraújo, Morrinhos, Mucambo, Nova Russas, Novo Oriente, Pacujá, Pires Ferreira, Poranga, Quiterianópolis, Reriutaba, Santa Quitéria, Santana do Acaraú, São Benedito, Senador Sá, Sobral, Tamboril, Tianguá, Ubajara, Uruoca, Varjota e Viçosa do Ceará.


Macrorregião do Cariri

Entra na fase 1, que marca a reabertura do comércio, e 18 setores produtivos passam a funcionar com 40% de capacidade:

Indústria de químicos inorgânicos, plástico, borracha, solventes, celulose e papel
Indústria e comércio da cadeia de couro e calçados
Fabricação de ferramentas, máquinas, tubos de aço, usinagem, tornearia e solda e comércio atacadista
Recuperação de materiais (cadeia de saneamento)
Construção para barragens e estações de energia elétrica, geradores (cadeia da energia elétrica)
Construção civil com até 100 operários obra, escritório e cadeia produtiva
Indústria e comércio da cadeia de têxteis e roupas
Comércio de livros e revistas
Comércio de artigos de escritório, armas e serviços de manutenção. Contabilidade, auditoria e direito (máximo de 3 trabalhadores por escritório).
Indústria e comércio de artigos de lar
Comercialização de flores e plantas, couros
Indústria e comércio da cadeia moveleira
Indústria e comércio da tecnologia da informação
Comércio de bicicletas
Indústria, comércio e serviços da indústria automotiva
Comércio de saneantes, livraria, brechós, papelarias, doces e caixões
Comércio de higiene e cosméticos
Fabricação e comércio de aparelhos esportivos, instrumentos e brinquedos
Entram nessa fase as cidades de Abaiara, Acopiara, Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Assaré, Aurora, Baixio, Barbalha, Barro, Brejo Santo, Campos Sales, Caririaçu, Cariús, Catarina, Cedro, Crato, Deputado Irapuan Pinheiro, Farias Brito, Granjeiro, Ico, Iguatu, Ipaumirim, Jardim, Jati, Juazeiro do Norte, Jucás, Lavras da Mangabeira, Mauriti, Milagres, Missão Velha, Mombaça, Nova Olinda, Orôs, Penaforte, Piquet Carneiro, Porteiras, Potengi, Quixelô, Saboeiro, Salitre, Santana do Cariri, Tarrafas, Umari e Várzea Alegre.

Macrorregiões Litoral Leste/Vale do Jaguaribe e Sertão Central

Seguem na fase 2, com operação de restaurantes com 40% do efetivo, seguindo protocolo setorial.
Também funcionam com 40% da mão de obra: agências de publicidade, marketing, edição e design; organizações associativas, contabilidade, direito, e serviços de apoio administrativo; consultoria em Tecnologia da Informação e Comunicação, software house, assistência técnica; defesa de direitos sociais e serviços de assistência social sem alojamento.
Funcionamento pleno da indústria química e correlatos; artigos de couros e calçados; cadeia metal-mecânica; saneamento e reciclagem; cadeia energia elétrica; e cadeia da construção.
Estão liberadas práticas esportivas individuais, como as corridas, em a formação de aglomerações. Os serviços de assessoria esportiva podem atuar, desde que localizados em ambiente privado, não comercial, e aberto ao ar livre.
Estabelecimentos para alimentação fora do lar não podem atender com música ao vivo, nem transmissão de "lives" e outros eventos.
No Litoral Leste/Jaguaribe, entram nessa fase as cidades de Alto Santo, Aracati, Ererê, Fortim, Icapuí, Iracema, Itaiçaba, Jaguaretama, Jaguaribara, Jaguaribe, Jaguaruana, Limoeiro do Norte, Morada Nova, Palhano, Pereiro, Potiretama, Quixeré, Russas, São João do Jaguaribe e Tabuleiro do Norte.

Já no Sertão Central, são as cidades de Aiuaba, Arneiroz, Banabuiú, Boa Viagem, Canindé, Caridade, Choró, Ibaretama, Ibicuitinga, Itatira, Madalena, Milhã, Parambu, Paramoti, Pedra Branca, Quixadá, Quixeramobim, Senador Pompeu, Solonópole e Tauá.

Nenhum comentário: