TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

domingo, 21 de junho de 2020

Governo prevê liberação de 100% da atividade econômica até fim de julho

Até o fim de julho, 100% das atividades econômicas devem estar liberadas para o funcionamento no Estado. Essa é a expectativa do secretário Executivo de Orçamento e Planejamento da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), Flávio Ataliba.

"O fato de 100% da atividade econômica estar liberada não significa que liberou geral. Ou seja, os protocolos precisam ser observados. Se aquela indústria ou aquele empreendimento não respeitar os protocolos, vai ser fechado", reforça Ataliba.

Ao todo, são 16 protocolos sanitários, sendo 1 geral e os demais setoriais. Eles estão disponíveis no site da Seplag.

Nesta segunda-feira (22), Fortaleza entra na fase 2 do Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais. "Já avançamos muito, e talvez estejamos (com a fase 2) com cerca de 85% da atividade econômica liberada".

De acordo com Ataliba, a novidade da fase 2 é a volta de restaurantes, atividades religiosas e esportes ao ar livre.

"O Governo do Estado está estabelecendo um conjunto de protocolos para que a atividade econômica possa voltar ampliando o número de empregos", diz.

Setores
A partir da fase 2, estão liberados 100% da indústria química e correlatos, artigos de couros e calçados, cadeia metalmecânica e afins, saneamento e reciclagem, cadeia energia elétrica e a construção civil.

Os serviços de alimentação fora do lar, comunicação, publicidade e editoração, indústrias e serviços de apoio, tecnologia da informação, assistência social e esporte, cultura e lazer terão 40% do trabalho presencial liberados.

"Restaurantes estão permitidos a funcionar para o público de 11h às 16h fora e dentro dos shoppings. É permitido que o funcionário chegue mais cedo para fazer os preparativos. É necessário afastamento das mesas em dois metros e até quatro pessoas da mesma família por mesa, dando preferência ao menu à la carte", explica.

Atividades religiosas apenas 20% da capacidade liberadas.

Nenhum comentário: