TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

segunda-feira, 4 de maio de 2020

Sob clima de dor e incompreensão, vítimas de triplo homicídio são sepultadas em Acopiara

Foram sepultadas no fim da tarde deste domingo (3), no cemitério da cidade de Acopiara, as três pessoas de uma mesma família assassinadas na noite de sábado, no Sítio Freitas, zona rural do município, na região Centro-Sul cearense. O produtor rural Antônio do Ó Araújo, de 54 anos; sua esposa, a professora da rede municipal de ensino, Maria de Fátima Silva, 50 anos, e a filha do agricultor, Graciele da Silva Araújo, 25 anos, foram enterrados sob clima de tristeza e incompreensão.

Diante da pandemia do novo coronavírus, o velório contou com a presença de poucas pessoas, entre amigos e familiares. Além do sentimento de dor, os entes buscavam respostas para este bárbaro crime. “Todos viviam para o trabalho, era uma professora querida, uma família evangélica, sem inimigos e tudo isso foi uma grande surpresa, uma coisa triste que ninguém entende”, disse a professora Débora Albuquerque. “O nosso sentimento é de muita dor”.

Jéssica Martins, também professora da rede municipal de ensino de Acopiara, lamentou a perda dos amigos. “Não sei o que dizer, só choro. É muita dor. Esperamos Justiça”.

Bendito do Ó, irmão de Antônio Araújo, expressou o mesmo desejo de justiça. “A família e a cidade toda está em transtorno, quem nos conhece sabe que não temos nenhuma inimizade. Foi uma surpresa muito grande, a gente não vive de confusão. Nunca ele falou nada para mim sobre algum problema ou ameaça, e todos os dias pela manhã a gente se encontrava com papai para tirar o leite das vacas. É uma dor forte e só esperamos justiça”.

Antônia Maria Ferreira Alexandre, prima da professora assassinada também estava muito abalada. “Era uma pessoa muito boa, maravilhosa e quando soube da tragédia fiquei sem chão. Queremos que descubram o que fizeram com a minha família”.

Consternada, a empresária Luíza Rufino, amiga da família, confirmou a versão dos familiares e disse que os três não possuíam inimigos. “Perdemos uma grande família. Era pessoas do bem, trabalhadoras”, lamentou.

Investigação

O delegado plantonista de Iguatu, Glaube Ferreira, classificou o crime como tragédia e explicou que o delegado titular de Polícia Civil de Acopiara, Rodrigo Silva, vai investigar os crimes a partir desta segunda-feira (04). De acordo com testemunhas, dois homens chegaram em uma motocicleta que ficou estacionada um pouco antes da casa. “As vítimas foram mortas dentro de casa”, confirmou o delegado. “Havia uma criança, filha de Graciele Araújo, mas não foi atingida”.

No momento do crime, o marido de Graciele estava no quintal e contou para a polícia que correu na hora dos disparos. Ele não quis falar com a imprensa.

Cápsulas calibre 38 foram encontradas no local do crime. Antônio do Ó e Maria de Fátima Silva sofreram três tiros na cabeça, cada. “A gente não acredita em tentativa de assalto e nem há relação com tráfico de droga, mas estamos investigando um caso de um assalto que o produtor rural sofreu há algum tempo e parece que havia reconhecido um dos criminosos”.

Diário do Nordeste

Nenhum comentário: