TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

sexta-feira, 10 de abril de 2020

Enfermeira de Saboeiro (CE) cria máscara de proteção facial com folha acetato

Diante da alta demanda de materiais de proteção em face da pandemia do novo coronavírus, os equipamentos têm sofrido baixa em diversos estoques. Para driblar este problema, se multiplicam ações inovadoras no Ceará, Na cidade de Saboeiro, na região Centro-Sul, a enfermeira Fabiana Lima, que trabalha no programa Estratégia Saúde da Família (ESF), está confeccionando máscaras de acetato. O equipamento de uso de proteção individual passou a ser usado por profissionais de saúde que integram as equipes do município.

Fabiana Lima contou que a ideia veio após fazer pesquisas nas redes sociais e encontrou um vídeo ensinando a confecção da máscara. “A médica da unidade de Saúde onde trabalho, Karine Bandeira, me fez o desafio por conta da falta de máscaras cirúrgicas no mercado”, explicou. “Aceitei a proposta e foi fácil”. Mais de 30 máscaras já foram confeccionadas pela enfermeira. As primeiras foram doadas para os profissionais da unidade de saúde onde trabalha no distrito de Barrinha, em Saboeiro.

Os profissionais aprovaram a ideia. O enfermeiro Wellington Mota, destacou que a máscara protege todo o rosto e tem uso confortável. “A vantagem é que além de proteger, é levável e durável”, frisou. Bianca Silva, agente comunitária de Saúde destacou a importância do instrumento: “Nos dá segurança e proteção no trabalho”.

Vitória Andrade, recepcionista de Unidade Básica de Saúde (UBS) evidenciou que o uso da máscara de acetato dá proteção mais ampla. “Protege todo a face, boca, olhos e nariz”, mostrou. “É de fácil higienização”.

A máscara além de proteger não atrapalha a respiração, porque fica afastada do rosto. O valor médio de cada equipamento é de apenas R$ 3. “O material foi adquirido em uma papelaria local que faz venda e entrega em domicílio”, pontuou.

Cuidados

Mesmo com o uso de máscaras, as medidas de higiene, principalmente das mãos, são importantes e fundamentais para evitar o contágio e proliferação do coronavírus. Outra recomendação é permanecer em isolamento social. “Esse é um tempo de se permanecer em casa e evitar contatos”, reforçou o médico infectologista, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Ivo Castelo Branco.

Diário do Nordeste

Nenhum comentário: