TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

segunda-feira, 2 de março de 2020

Chove em mais de 100 cidades do Ceará

Conforme prognóstico da Funceme, todas as regiões do Ceará voltaram a registrar chuvas nestes primeiros dias de março. No período, mais de 100 cidades contabilizaram eventos chuvosos. Os municípios com maiores precipitações foram Santa Quitéria (90 mm), Coreaú (87 mm) e Beberibe (85.5 mm).

Conforme balanço inicial, a macrorregião com maior acumulado é Jaguaribana, com média de 19,5 mm. Na sequência estão Ibiapaba (18,5 mm) e Cariri (15,8 mm). As boas precipitações corroboram com o prognóstico da Funceme. Na última sexta-feira (28), o órgão divulgou previsão para os meses de março, abril e maio, que prevê que o Estado tem 40% de probabilidade de receber chuvas acima da média no período.

As boas precipitações fizeram com que o nível dos reservatórios cearenses chegasse a marca de 16%, maior índice dos últimos cinco anos, conforme a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh).

PREVISÃO
Ao longo desta segunda-feira, a previsão é de que o Estado apresente nebulosidade variável com eventos de chuva em todas as regiões, situação que deve permanecer até quarta-feira (4). Com isso, o céu pode variar entre parcialmente nublado e claro, mas com precipitações intermitentes atingindo mais de 50% da área das macrorregiões cearenses. As expectativa é que as chuvas fiquem concentradas nos períodos da tarde e noite.

As exceções devem ser Fortaleza e Região Metropolitana, onde é esperado que os principais acumulados aconteçam entre madrugada e manhã. No entanto, a Funceme não descarta chuvas isoladas ao longo do dia.

Nas imagens de satélite do órgão, é possível observar que as nuvens mais desenvolvidas, associadas à chuva, estão sobre o oceano, próximas à costa do Ceará. Além da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema indutor de precipitações neste período do ano, um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) pode favorecer a formação de áreas de instabilidade e, consequentemente, ocasionar chuvas no Estado.

Nenhum comentário: