TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

Chuvas potencializam risco de choques elétricos em vias públicas

O conhecimento já é do senso comum, mas é importante reforçar: a combinação entre água e energia elétrica é quase sempre fatal. Ela pode ter sido a causadora da morte da égua Essência, eletrocutada nessa quarta-feira (1º) durante patrulhamento da Polícia Militar do Ceará (PMCE) na Avenida Beira Mar, em Fortaleza. Segundo especialistas ouvidos pelo Sistema Verdes Mares, falhas no isolamento das instalações elétricas e falta de manutenção das redes aumentam a probabilidade de acidentes com pessoas e animais.

De acordo com o titular da Coordenadoria Especial de Iluminação Pública da Prefeitura de Fortaleza, Alfredo Serejo, a descarga que atingiu o animal foi um problema pontual, decorrente de uma fuga de energia elétrica que afetou um dos postes de iluminação pública, "mas devido ao fato de todos esses equipamentos possuírem aterramento, o poste não ficou energizado, mas sim essa caixa de passagem. Infelizmente, ao passar próximo a ela, o animal sofreu uma corrente elétrica e veio a óbito".

Segundo destaca, a Coordenadoria segue verificando cada equipamento e ponto de energia no local para evitar uma possível nova ocorrência. Explica, ainda, que os animais estão mais sujeitos a este tipo de descarga "devido à eletricidade chamado de tensão de passo", disse. O acidente com a égua aconteceu próximo ao letreiro do Ceará, área com grande movimentação de turistas e fortalezenses.

O mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Carlos Gustavo Castelo Branco, explica que uma falha de isolação, gerando assim a fuga de corrente e, consequentemente, deixando uma área específica energizada, pode ser decorrente da falha em algum equipamento, como uma emenda malfeita ou um cabo parcialmente cortado.

"São situações comuns de observar, principalmente em obras públicas. Existem dispositivos para evitar que isso possa acontecer, como uso dos DR (disjuntores). Mas nesse tipo de instalação é difícil de ser utilizado, por causa do custo e porque é ambiente aberto. Em chuvas ou alagamentos, o dispositivo poderia ser ativado diversas vezes, impedindo o funcionamento. Mas é recomendado, porque é instalação externa, que está sujeita a intempéries, a isolação vai caindo e fica sujeita", afirma Castelo Branco.

Por se tratar de alimentação elétrica por aterramento (nível do solo), explica ele, a melhor prevenção para acidentes do tipo é a manutenção periódica de cabeamentos e caixas, verificando a existência de falhas de isolação.

"Quando aumentam as chuvas, diminui a nossa resistência de contato com relação ao solo, e isso está sujeito a acontecer com maior frequência, principalmente se você estiver com pouca isolação elétrica, sem calçado adequado, de borracha ou outro fechado. Se estiver sem calçado, a resistência elétrica de isolação diminui e o risco de choque elétrico é maior", esclarece.

Em nota, a Enel Distribuição Ceará afirma ter dado apoio à ocorrência, isolando a área e desligando a rede elétrica para garantir a segurança da população.

Nenhum comentário: