TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

sábado, 2 de novembro de 2019

Fortaleza recebe Atlético/MG em confronto direto para se afastar do Z-4

As últimas rodadas desenharam um cenário de maior tranquilidade ao Fortaleza no Campeonato Brasileiro. Restando nove jogos pela frente, o Tricolor precisa de três vitórias para chegar aos 44 pontos e atingir a marca que garante a permanência na Série A para 2020. O momento, porém, ainda não permite relaxamento. Sobretudo contra adversários diretos. É por isso que, quando pisar no gramado da Arena Castelão, às 17 horas, para enfrentar o Atlético/MG, o Leão do Pici terá força total para buscar uma vitória que pode deixar o time ainda mais longe do Z-4 e em situação extremamente confortável.

Com os mesmos 35 pontos que o Leão, o time mineiro está logo atrás na classificação. Triunfo tricolor, além de fazer o time se afastar ainda mais da zona de rebaixamento, aumenta a distância para o Galo e joga de vez o Alvinegro de Belo Horizonte na briga.

Dependendo de outros resultados da rodada, a distância da equipe de Rogério Ceni para o Z-4, que hoje é de cinco pontos, pode aumentar para até oito pontos. Isso acontecerá em caso de vitória no Castelão, derrota do Fluminense para o Vasco e derrota ou empate do CSA contra o Athletico/PR.

Além disso, triunfo significa ainda consolidação na zona de classificação para a Copa Sul-Americana. A possibilidade de garantir vaga em um torneio continental pela primeira vez na história do clube causa euforia entre os torcedores, mas, para o elenco, a prioridade segue sendo a mesma do início da competição.

"É pezinho no chão, bastante humildade que o trabalho está sendo muito bem feito e lá na frente a gente vai poder definir se a gente briga ou não por uma coisinha a mais", destacou o goleiro Felipe Alves, que será titular.

Além dele, o time contará também com os retornos dos volantes Felipe e Juninho, que ficaram de fora da partida contra o Avaí, por suspensão e desgaste físico, respectivamente.

Por outro lado, o atacante Osvaldo é dúvida. Ainda com dores musculares na coxa direita, o Camisa 11 dificilmente vai pro jogo. Além dele, Edinho, que foi titular na Ressacada, não pode entrar em campo por motivos contratuais, já que pertence ao time mineiro e defende o Leão por empréstimo.

Castelão lotado

Empolgado pelo bom momento que vive o clube, o torcedor do Fortaleza comparecerá em grande número na Arena Castelão. Até ontem, na última parcial divulgada pelo clube, mais de 18 mil torcedores já estavam garantidos na partida, sendo 14.032 check-ins realizados pelos sócios-torcedores e 4.083 ingressos vendidos, totalizando precisamente 18.115 espectadores. A expectativa é de público superior a 40 mil pagantes.

O técnico Rogério Ceni destacou como o apoio vindo das arquibancadas será fundamental para a conquista de um resultado positivo.

"Sonho com o próximo jogo contra o Atlético, um confronto direto, os dois times com 35 pontos. Dentro da nossa casa estarei contando com a nossa torcida, pois seria fantástico vencer essa partida. Porém, sabemos da dificuldade de se vencer o Atlético. Nós vamos tentar vencer para conquistar pontos o mais rápido possível pontos para se manter na série A", afirmou Ceni.

Do outro lado, o técnico Vagner Mancini sabe que não terá vida fácil, sobretudo pela pressão que virá das arquibancadas. Mesmo assim, espera que o Atlético/MG faça um jogo inteligente para que o estádio lotado possa mais atrapalhar que ajudar o Fortaleza.

"Enfrentar o Fortaleza aqui vai ser sempre difícil. Lógico que o estádio lotado acaba gerando mais um peso, mas, se você souber usar essa energia a seu favor, também é interessante, porque você joga para o Fortaleza uma pressão que nós tivemos, por exemplo, nesse último jogo em casa. Tudo no futebol é sabido por todos. Ninguém é pego de surpresa. O que espero, sinceramente, é que o Atlético use essa energia toda do estádio a seu favor", destacou.

Galo sufocado

Ao contrário do Fortaleza, o Atlético/MG vive momento bastante conturbado no campeonato. O time só venceu um dos últimos sete jogos, e vem de duas derrotas seguidas, para São Paulo e Chapecoense, em casa.

Por isso, o técnico Vagner Mancini já recebe críticas da torcida e vê a pressão por vitórias aumentar. Por consequência, faz mistério sobre a equipe que vai mandar a campo, mas terá desfalques consideráveis. "Já está definido, já está pensado. O fato de não termos Otero, Cazares e Leonardo Silva faz pensar em outros atletas. Nós temos um elenco recheado de outros jogadores que vão ter oportunidade, porque o Brasileiro acaba sendo extremamente desgastante, ainda mais numa época em que você começa a jogar quarta e domingo. É necessário que tenha mudança de peças", disse o treinador.

Pelos recentes resultados, o time mineiro tem chances de terminar a rodada com somente dois pontos de vantagem para a zona de rebaixamento.

A luta contra a queda à Série B, que antes parecia algo distante, agora já é real.

Um dos fatores que tem contribuído para isso é o turbulento momento extracampo, que está conturbado. A diretoria, presidida por Sérgio Sette Câmara, tem sido alvo de constantes protestos da maioria da torcida. O diretor de futebol, Rui Costa, é outro criticado por boa parte dos torcedores. Um dos principais problemas da equipe é o de salários atrasados.

"Salários atrasados a gente não pode nem questionar, né? Para muitos, a gente é muito bem remunerado, mas queria ver se fosse qualquer um que estivesse em seu serviço e tivesse em atraso. Mas isso não vai mudar nosso foco, nosso objetivo de buscar a vitória sempre para que o torcedor possa sair com a felicidade", disse o capitão Réver.

Ações sociais

A partida de hoje será marcada também por ações sociais realizadas pelo Fortaleza, como a campanha "Natal de Amor". O clube estará arrecadando fraldas para recém-nascidos, a partir das 14 horas no Castelão, e vai doar para pacientes de hospitais públicos.

No estádio, o clube terá pontos de coletas nas entradas dos camarotes, Truck Leão 100, Esplanada Sul e Premium para que o torcedor possa fazer sua doação a partir das 14 horas.

Além disso, o Tricolor realizará também uma campanha de conscientização para a doação de órgãos. Os jogadores vão entrar em campo com uniformes desfocados para enfatizar a necessidade do transplante de córnea. Faixas e mensagens no telão da Arena Castelão serão exibidas, além da presença de um grupo de seis transplantados que carregará uma bandeira do clube ao lado dos jogadores.

A iniciativa faz parte de uma ação de marketing da equipe com a produção do filme "Bate Coração", que estreia dia 7 de novembro. O longa retrata um publicitário cheio de preconceitos que sofre um ataque do coração durante o Réveillon. Para escapar da morte, precisa de um transplante de urgência e recebe o órgão de uma cabeleireira travesti da periferia.

Nenhum comentário: