TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

sábado, 12 de outubro de 2019

Ceará é o 3º Estado com mais crianças e adolescentes indenizados após acidentes de trânsito

O Ceará é o terceiro estado com mais indenizações pagas a crianças envolvidas em acidentes de trânsito. Minas Gerais está em primeiro lugar com 1001 casos, seguido de São Paulo (958), Ceará (717), Paraná (626) e Maranhão (588). Os estados que apresentaram menores números de indenização foram o Distrito Federal (47), Acre (45) e Amapá (23).

Mais de 70% das crianças e adolescentes do País envolvidas em acidentes ficaram com algum tipo de invalidez permanente. Os dados da ONG Criança Segura mostram que o deslocamento dos veículos é a principal causa dos acidentes entre crianças de 0 a 14 anos.

Os dados do seguro DPVAT apontam que, até setembro deste ano, 9.865 crianças e adolescentes de 0 a 17 anos foram indenizados em razão das ocorrências durante o tráfego de veículos no Brasil, ou seja, uma média de 36 vítimas por dia.

Os dados apresentam que, aproximadamente 70%, (6.933) crianças e adolescentes de todo o País ficaram com algum tipo de sequela permanente após o acidente. Esse dado é baseado nas indenizações por invalidez.

Já a cobertura do reembolso de despesas médicas e suplementares apresentou o segundo maior número de pagamentos de indenização. De janeiro a setembro, foram 1.471 sinistros. Depois mais 1.461 indenizações pagas por mortes no trânsito. Do número total da pesquisa, o número índice de atropelamentos chega a 58% dos pagamentos do seguro. As vítimas, neste caso, estão na condição de pedestre.

Ainda com o número, as estatísticas envolvendo passageiros chegaram a 42% das indenizações pagas. O percentual indica a quantidade de 4.150 para a faixa etária de 0 a 14 anos.

As motocicletas seguem como os principais veículos responsáveis por acidentes. De janeiro a setembro foram pagas mais de 5 mil indenizações por acidentes que envolviam as motos. Os automóveis seguem no 2º lugar. Os caminhões e pick-ups aparecem na sequência, com 572 pagamentos. Já os ônibus, micro-ônibus e vans, e os ciclomotores apresentam 345 e 49 seguros, respectivamente.

Conforme o superintendente da seguradora Líder, Arthur Froes, responsável pelo seguro DPVAT, é importante lembrar, com atenção, dos equipamentos das crianças e adolescentes, como a cadeirinha, cinto de segurança e o capacete no caso das motos, que é item obrigatório.

Arthur ressalta a situação dos pedestres. Os motoristas têm papel fundamental para alterar as estatísticas. "É necessário uma conduta prudente ao volante, respeitando a sinalização e o limite de velocidade, principalmente em áreas escolares e residenciais. Além disso é importante que as crianças estejam acompanhadas dos pais ao atravessas as ruas, além de sempre utilizar as faixas de pedestre", finaliza o superintendente.

O que é o Seguro DPVAT

O seguro DPVAT é obrigatório e em caráter social ele protege os brasileiros em casos de acidente de trânsito sem apuração da culpa. Pode ser destinado a qualquer pessoa que seja acidentado em território nacional, seja um motorista, passageiro ou pedestre. Ainda oferece cobertura sobre morte (valor de R$ 13.500), invalidez permanente (de R$ 135 a R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e suplementares (até R$ 2.700). A proteção é assegurada por um período de até 3 anos. A Seguradora Líder-DPVAT, em operação desde janeiro de 2008, é uma seguradora privada responsável pela administração do Seguro DPVAT no Brasil.

Nenhum comentário: