TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Saúde: Taxa de Mortalidade Infantil em Iguatu cai -46,80% em comparação ao mesmo período do ano passado

A Taxa de Mortalidade Infantil em Iguatu caiu -46,80% em comparação com os dados do mesmo período do ano anterior. Com isso, o município deu um grande salto em relação ao menores índices de morte de recém-nascidos entre todas as 184 cidades do Ceará.

A redução foi de 8,29 mortes por cada grupo de mil nascidos vivos em 2018 para 4,41 mortes em 2019. Os dados são do levantamento feito pela Secretaria da Saúde de Iguatu referente ao 1º quadrimestre de 2019. 

O levantamento apontou que em 2018, no 1º quadrimestre, foram registrados 482 nascimentos em Iguatu, com 04 óbitos e em 2019, 453 nascimentos com 02 óbitos.

O resultado coloca Iguatu no seleto grupo dos municípios com índice de mortalidade infantil de primeiro mundo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o índice durante o ano inteiro fique abaixo de 10. 

De acordo com o prefeito Ednaldo Lavor, entre as causas dessa redução expressiva estão a qualidade da infraestrutura da rede de Saúde no município, além de profissionais capacitados e de alta competência, bem como a eficiência da gestão da Prefeitura em relação aos programas desenvolvidos em prol das mulheres e gestantes, que de certa forma promovem atendimento humanizado e de qualidade ao longo do período de gravidez e dão atenção à gestante em todos os aspectos, minimizando os riscos. 
O prefeito iguatuense destacou que recebeu com satisfação a divulgação dos números da Secretaria da Saúde. "Temos feito um trabalho muito forte no setor, apesar das grandes dificuldades e esse é um dos reflexos positivos dessa gestão. Já era esperado que houvesse essa queda. Recolocamos Iguatu entre as cidades com padrão de primeiro mundo”, vibrou Ednaldo.

Para o secretário da Saúde, Rafael Rufino, a redução da taxa é resultado de ação conjunta de todos o que estão envolvidos com a área da saúde. “Temos no município uma boa infraestrutura, profissionais capacitados e programas para as mulheres gestantes que promovem um atendimento humanizado e de qualidade ao longo do período de gravidez", disse Rufino. 

Ainda de acordo com ele, os programas implementados pela Secretaria, refletem diretamente na redução da Taxa de Mortalidade Infantil. "O poder público municipal través de nossa pasta está fazendo muito bem o dever de casa e o resultado é positivo", finalizou Rafael.

A taxa de mortalidade infantil é utilizada para avaliar as condições de vida e de saúde da população, pois está diretamente relacionada aos serviços disponibilizados pela a administração municipal no que diz respeito a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Toda mulher residente no município pode utilizar os programas através das UBS existentes em cada localidade.

Nenhum comentário: