TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

segunda-feira, 22 de julho de 2019

Crato terá área para proteção do Soldadinho-do-Araripe

Um ano e quatro meses após a Secretaria de Meio Ambiente do Estado (Sema) ter anunciado a criação do Refúgio da Vida Silvestre (Revis) Soldadinho- do-Araripe, em território cratense, finalmente foi assinado, no último sábado (20), durante a Expocrato, o decreto que concebe a Unidade de Conservação (UC), cujo objetivo é a preservação da ave endêmica do Cariri. De caráter municipal, a nova UC terá cerca de 4 mil hectares de área de encosta da Chapada do Araripe com proteção integral. Símbolo da região, a espécie está ameaçada de extinção global em 15 anos.

Apenas 2% da área habitada pelo Soldadinho-do-Araripe já recebe proteção integral, no Município vizinho de Barbalha, no geossítio Riacho do Meio. Com a criação da UC em Crato, o percentual será elevado para 34%. Missão Velha é outra cidade com incidência da ave.

A área de proteção integral será mais restritiva que as de uso sustentável, como a Floresta Nacional do Araripe (Flona). Com a assinatura do decreto pelo prefeito do Crato, José Ailton Brasil, o próximo passo é registrar a área no Cadastro Nacional de Unidades de Conservação e, também estadual, para torná-la reconhecida. Assim, o local pode, por exemplo, receber compensações sociais e ambientais por obras. Além disso, deverão ser desenvolvidos um conselho gestor consultivo e seu plano de manejo.

A criação da UC se deu a partir do apoio da Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Ceará (Sema), que financiou os estudos no valor de quase R$ 200 mil, conquistados através de edital. A pesquisa foi feita pela Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aquasis).

Segundo o biólogo da Aquasis, Weber Girão, que estuda a ave desde 1996, o desafio, agora, é tornar a Unidade efetiva. "Estou vendo bem passo a passo. Uma assinatura no meio de uma festa, vejo como palanque. Estou aguardando entrar na publicação no Diário Oficial. Depois, a indicação do chefe, a constituição do conselho e todas as outras etapas. Estou bem pragmático para ver as partes operacionais", admite o pesquisador.

Weber espera que, com a criação do refúgio, seja desenvolvido um programa permanente de combate a incêndios na Chapada do Araripe. "Temos um de forma provisória, feito anualmente", explica. Isto é importante, pois, nos meses mais quentes, as queimadas da mata impedem a ave de fazer seus ninhos, diminuindo sua reprodução. "O controle de incêndio seria uma das ações. Outras seriam não perder mais mata, nem pôr fogo, nem especulação imobiliária no sopé", pontua o pesquisador.

Outra política importante para a preservação da espécie, segundo o biólogo, é a regulamentação das fontes de água, destacando o programa municipal "Águas do Araripe", lançado no último mês de junho pela Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato (Saaec), em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Territorial. A iniciativa vai remunerar os chamados "produtores de água", pessoas que contribuem com a preservação e recuperação de áreas naturais. "É uma iniciativa pioneira, louvável, que pode servir de modelo para uma política pública estadual", finaliza Weber Girão.

O Soldadinho

A ave está presente apenas em Barbalha, Crato e Missão Velha. Ela é uma espécie exclusiva do território cearense. No Estado, existem outras aves restritas, mas isso acontece porque já foram extintas em outros estados, como periquito-cara-suja, que habita o Maciço do Baturité, mas já habitou o Pernambuco. O Soldadinho-do-Araripe é o ser vivo mais ameaçado de extinção global da Chapada do Araripe, ou seja, nenhuma outra espécie está mais próxima de desaparecer completamente da região do que ele.

DN

Nenhum comentário: