TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

terça-feira, 18 de junho de 2019

Região do Cariri do Ceará registra chuva de até 75 milímetros

Municípios do Cariri voltaram a registrar chuvas no intervalo entre as 7h desta segunda-feira (17) e as 7h desta terça-feira (18), conforme a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

As maiores precipitações da região foram no Crato (75 milímetros), Missão Velha (75 milímetros), Brejo Santo (72 milímetros), Abaiara (67 milímetros), Milagres (61 milímetros), Mauriti (61 milímetros), Barbalha (60,5 milímetros) e Juazeiro do Norte (58 milímetros). Os dados do intervalo das últimas 24 horas ainda são parciais e devem ser atualizados o longo do dia.

Houve também precipitações na Região Sertão dos Inhamuns: Arneiroz (44 milímetros), Araripe (38,4 milímetros) e Quiterianópolis (34 milímetros). Registros no Vale do Jaguaribe: Potiretama (22 milímetros) e Morada Nova (11,4 milímetros).

Com as precipitações das últimas 24 horas ruas e avenidas de Juazeiro do Norte ficaram alagadas. Avenida Leão Sampaio que liga Juazeiro do Norte e Barbalha ficou cheio de água. Trânsito ficou congestionado. O Triângulo Crajubar que liga os municípios de Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha, também ficou comprometido por causa do acúmulo de água.

Instabilidades atmosféricas
Segundo a Funceme, essas precipitações que ocorrem na Região do Cariri como também Centro-Sul são provocadas pelas áreas de instabilidade provocadas por um Distúrbio Ondulatório de Leste (DOL) localizado sobre os estados da Paraíba e de Pernambuco.

O DOL é um sistema atmosférico típico deste período do ano e provoca chuvas mais intensas nos estados do leste da região Nordeste, como Pernambuco e Paraíba. Quando sua atuação é mais expressiva, acaba trazendo chuvas para o Ceará também. Junho e julho é conhecido por Pós-Estação.

“Com o afastamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), se inicia o período caracterizado por uma sensível e progressiva redução do volume médio mensal das chuvas no estado. Historicamente, em junho e julho, o leste do Ceará e o litoral recebem algumas chuvas que, em geral, são rápidas e não muito intensas, mas eventos mais intensos não são fora do comum”, explica o pesquisador da Funceme, Raul Fritz.

Nenhum comentário: