TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

domingo, 21 de abril de 2019

Clássico-Rei: vale mais que a taça

Após uma semana de ansiedade, tensão e preparação, chegou o capítulo derradeiro para Ceará e Fortaleza no Campeonato Cearense. Hoje, às 16 horas, na Arena Castelão, uma linha ténue de 90 minutos separa Alvinegros e Tricolores entre a glória e a decepção. Na base da cultura de "resultado", que rege o futebol brasileiro, um dos dois times prevalecerá como o que agiu certo em mais uma final que entrará para a história do Clássico-Rei. A promessa é de um grande espetáculo.

Porque a realidade do país do futebol é clara: o importante é ser campeão. De nada vale chegar invicto até a final, como fez o Vovô, se for derrotado justamente na decisão. Tampouco ter vencido o primeiro jogo da finalíssima com boa vantagem e atuação convincente, assim como fez o Leão, se a situação não for mantida na segunda metade da disputa.

Triunfar hoje tem representação ainda mais simbólica pelo momento dos dois clubes. Há dez anos Ceará e Fortaleza não disputavam um título Estadual estando na mesma divisão do Campeonato Brasileiro. Hoje, com ambos na Série A, quem ficar com o título entrará para a história como o campeão do ano em que o Clássico-Rei completou seu centenário.

Para levantar a taça, Lisca e Rogério Ceni têm desafios semelhantes, mas contextos diferentes. Do lado Alvinegro, o "Doido" busca seu primeiro título pelo clube. Para isso, terá que vencer por, no mínimo, dois gols de diferença. Caso não consiga tal feito, terá sua posição no comando técnico do clube em xeque e corre riscos de não permanecer no cargo, já que vem pressionado por recentes maus resultados, eliminações e severas críticas dos torcedores.

Do lado Tricolor, Rogério Ceni também tenta vencer o primeiro Estadual como técnico. O segundo troféu na nova carreira - ano passado foi campeão da Série B do Campeonato Brasileiro. O momento de Ceni no comando técnico do Leão é positivo por estar na semifinal da Copa do Nordeste e, principalmente, após a vitória por 2 a 0 na partida de ida da final. Hoje, mesmo perdendo por um gol de diferença, o Fortaleza será campeão.

Um outro detalhe marcará a final de hoje como histórica. Pela primeira vez, uma partida do futebol cearense contará com VAR (árbitro de vídeo), que poderá ser utilizado em quatro momentos definidos pela FIFA: lance de gol; marcação de pênalti; aplicação de cartão vermelho ou confusão de identidade, quando o árbitro adverte o jogador errado.

Será mais um ingrediente no caldeirão de emoções que se tornará a Arena Castelão, em um Clássico-Rei que tem muitas incertezas. A única afirmação irrefutável é que, quando a bola rolar, o Estado inteiro estará dividido. E ao apito final, apenas uma metade celebrará.

Nenhum comentário: