TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

domingo, 17 de fevereiro de 2019

Reunião com participação do deputado federal Denis Bezerra discute pontos polêmicos do projeto de lei no Senado que fala de procedimentos de esterilização de mulheres

nudem 2
No inicio da última semana, a equipe multidisciplinar do Núcleo de Enfrentamento à Violência contra a Mulher participou de uma reunião na Casa da Mulher Brasileira com representantes de diversos órgãos que visam combater a violência doméstica para debater pontos polêmicos do projeto de lei que tramita no Senado que fala de procedimentos de esterilização de mulheres pela rede pública de saúde.

O Projeto de Lei do Senado n° 107/2018i que visa facilitar o acesso aos procedimentos de laqueadura e vasectomia, que está pronto para ser votado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), e retira da lei que trata do planejamento familiar (Lei 9.263, de 1996) algumas restrições a esses procedimentos de esterilização. A lei atual proíbe a laqueadura durante os períodos de parto ou aborto, exceto nos casos de comprovada necessidade, por cesarianas sucessivas anteriores. Para a defensora pública supervisora do Núcleo de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher (Nudem), Jeritza Braga, a falta de clareza no texto deixou o campo aberto para que a regulamentação da matéria, feita pelo Ministério da Saúde, proibisse a laqueadura no pós-parto imediato. “A previsão de que o procedimento só possa ocorrer cerca de seis meses depois do parto praticamente inviabiliza o acesso das mulheres ao procedimento”, destaca a defensora pública.

“Explicamos a necessidade de reformulação dessa legislação para incluir as realidades das vítimas de vítimas de violência doméstica. É preciso ainda levar em consideração a questão da autonomia feminina, porque as mulheres ficam condicionadas a terem autorização dos companheiros para realizarem os procedimentos”, complementa a defensora pública.
Participaram da reunião o deputado federal Denis Bezerra que pretende formar uma frente parlamentar em defesa das mulheres vítimas de violência doméstica e a defensora pública supervisora do Nudem, Jeritza Braga, que destacou a importância da ausculta. “Essa reunião foi importante para mostrar a alguém da bancada federal está sensível a todos os impactos negativos que isso causa na mulher vítima de violência, porque essa situação vai aumentar ainda mais a dependência financeira, emocional”. O deputado federal sensibilizou-se a promover uma audiência pública para discutir todos os assuntos levantados durante a reunião, em especial, para discutir o Projeto de Lei do Senado n° 107/2018 e as restrições dos procedimentos de esterilização.

A reunião foi ainda acompanhada da psicóloga e da assistente social do Nudem, Ursula Malveira Góes e Monalisa Pereira; a coordenadora da Casa da Mulher Brasileira, Daciane Barreto; a diretora de secretaria do Juizado Especial da Violência contra a Mulher, Aline Monteiro de Freitas Menezes; a representante da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social, Cristina Thé; a promotora de Justiça, Roberta Coelho Maia Alves; além da representante do Centro de Referência da Mulher, Greice Lopes Bernado.

Defensoria Ceará

Nenhum comentário: