TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Com 23 mil vagas, Ceará tem a oitava maior geração de emprego em 2018

O mercado de trabalho formal no Ceará perdeu 5.481 vagas em dezembro de 2018, fruto de 23.514 admissões e 28.995 desligamentos no período. Os dados fazem parte do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) e foram divulgados na manhã desta quarta-feira (23) pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Apesar dos números de dezembro, o Ceará segue apresentando um resultado positivo quando é levado em consideração o saldo em 12 meses. De acordo com o Caged, foram 390.089 contratações e 367.008 demissões, resultando em 23.081 vagas, variação relativa de 2,05%. A geração de vagas no Estado em 2018 foi a oitava maior entre os estados brasileiros e Distrito Federal.

A contribuição negativa para o resultado de dezembro veio da indústria de transformação, que demitiu mais do que contratou no período. Foram 2.738 admissões no setor e 5.790 desligamentos, saldo de -3.052 postos.

A construção civil também contribuiu negativamente com 2.451 vagas a menos. O setor de serviços realizou 10.691 contratações, mas amargou 10.995 demissões. Com isso, o saldo ficou negativo em 304 postos de trabalho. Em contrapartida, o comércio gerou 1.878 vagas de trabalho formal no período, fruto de 7.376 admissões e 5.498 desligamentos.

Brasil

No País, o mês de dezembro também foi de saldo negativo. Após a geração de mais de 58 mil postos de trabalho em novembro, o mercado de trabalho formal demitiu mais do que contratou e o saldo em dezembro foi de -334.462 postos de trabalho - ainda pior que o dado de dezembro de 2017, quando foram 328,5 mil vagas a menos no mercado formal.

Diário do Nordeste

Nenhum comentário: