TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Após perder reeleição, Eunício Oliveira anuncia saída da vida pública

"Recebo com reverência e respeito essa determinação imposta a todos nós pelas regras democráticas", diz Eunício em nota
Após não conseguir se reeleger neste domingo (7), o presidente do Senado e do Congresso Nacional, Eunício Oliveira (MDB-CE), anunciou que vai se retirar da vida pública. A informação era aventada ainda ontem à noite, após o resultado, e foi confirmada por meio de nota nesta segunda-feira (8).

No texto, Eunício disse que o voto é a maneira pelo qual a população se manifesta nas democracias e, nas urnas, os brasileiros e cearenses, em particular, mostraram querer mudança.

"Recebo com reverência e respeito essa determinação imposta a todos nós pelas regras democráticas, pelas quais tanto lutei. Agradeço, com muita honra e humildade, aos 1.313.793 cearenses que seguiram confiando em mim. Recolho-me agora à vida pessoal. Desejo boa sorte e energia para os que foram eleitos", afirmou.

Eunício era o segundo colocado nas pesquisas na corrida ao Senado no Ceará até a pesquisa de sábado (6) do Ibope, com 25% das intenções de voto. No entanto, ficou com o equivalente a 16,93% dos votos válidos e perdeu uma disputa acirrada para Eduardo Girão (Pros), que ficou com 17,09%.

Em primeiro, ficou Cid Gomes (PDT-CE), irmão do candidato à Presidência derrotado, Ciro Gomes (PDT). Ele conseguiu o equivalente a 41,62% dos votos válidos.

Nestas eleições, Eunício se aliou informalmente ao governador do Ceará reeleito em primeiro turno, Camilo Santana (PT), e apoiou Fernando Haddad (PT) à Presidência da República.

Filiado ao MDB desde 1972 e considerado um dos principais caciques da sigla, Eunício foi deputado federal entre 1999 e 2010 e ministro das Comunicações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), entre 2004 e 2005.

Eunício se elegeu senador em 2010 e, antes de se tornar o presidente do Senado e do Congresso, era líder da bancada MDB na Casa. Seu mandato termina em janeiro de 2019.

Originário de família humilde no Ceará, Eunício declarou ter patrimônio avaliado em pelo menos R$ 89,2 milhões ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Uol

Nenhum comentário: