TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

segunda-feira, 27 de julho de 2020

Polícia Civil conclui inquérito e Ministério Público denuncia guru espiritual

O Ministério Público do Ceará (MPCE) denunciou, na última sexta-feira (24), o estudante de Filosofia, guru espiritual e criador da Comunidade Afago, Pedro Ícaro de Medeiros, conhecido como 'Ikky', pelos crimes de violação sexual mediante fraude, por crime sexual para controlar o comportamento social ou sexual da vítima combinado com charlatanismo e curandeirismo.

A promotora de Justiça Grecianny Carvalho Cordeiro elaborou a denúncia após receber o inquérito concluído do 26º DP (Edson Queiroz), da Polícia Civil. O processo tramita sob sigilo na 15ª Vara Criminal de Fortaleza e aguarda decisão do juiz.

O MPCE confirmou a acusação e ressaltou que as vítimas do guru espiritual estão se apresentando e prestando depoimentos junto ao Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência (Nuavv), coordenado pela promotora de Justiça Joseana França.

A Polícia Civil informou que 18 pessoas prestaram depoimento sobre o caso. Pedro Ícaro também compareceu à Delegacia, na última quarta-feira (22), para prestar esclarecimentos. Outras pessoas devem ser ouvidas nos próximos dias.

A Instituição reforçou "a necessidade daqueles que se sentirem vítimas comparecerem à delegacia para formalizar o procedimento, no intuito de subsidiar as investigações que estão dentro do prazo processual".

As denúncias de abusos sexuais, físicos e psicológicos contra 'Ikky' foram reveladas em reportagem do programa Fantástico, da TV Globo, exibida no último dia 19 de julho. Os crimes teriam ocorrido entre 2018 e 2019, contra jovens que seguiam a Comunidade Afago, em Fortaleza.

Os depoimentos das vítimas começaram a ser coletados na Polícia Civil no dia 16 deste mês, segundo a advogada Thayná Silveira, que acompanhou os jovens. “Ele (Ícaro) pegou esses jovens que estavam querendo pertencer a alguma coisa, que estavam em busca de cura de traumas sexuais, de traumas familiares e as manipulou”, afirmou.

Nenhum comentário: