TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

domingo, 31 de maio de 2020

Ceará chega a 3 mil mortes por coronavírus; Estado tem 48 mil casos confirmados da doença

O Ceará chegou a 3.003 mortes em decorrência do novo coronavírus, conforme a última atualização às 14h12min deste domingo (31), da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). No Estado, foram registrados 48.311 casos de Covid-19.

No sábado (30), os resultados de 22.350 testes foram acrescentados no balanço, segundo a Sesa. Sobral, Maracanaú, São Gonçalo do Amarante, Caucaia, Itarema, Quixadá, Itapipoca, Acaraú, Redenção e Morada Nova são os municípios que tiveram os maiores aumentos no número de infectados.

Os balanços apresentados pela Sesa são atualizados constantemente e não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas.

Dados do IntegraSUS apontam que Fortaleza, epicentro da doença, registrou 23.598 casos confirmados do coronavírus e 1.964 mortes.

O Governo do Ceará apresentou um plano de retorno das atividades econômicas e a expectativa é de que o estado apresente até 80% da economia ativa a partir do 1° de junho, segundo o secretário executivo de planejamento do Governo Estadual, Flávio Ataliba.

O governador Camilo Santana anunciou a renovação do decreto de isolamento e os municípios Caucaia, Maracanaú, Itapipoca, Itarema, Acaraú, Sobral, e Camocim terão um regime mais rígido por pelo menos uma semana, a partir desta segunda-feira (1). Em Fortaleza, o modelo rígido continuará valendo por mais 7 dias.

Confira a lista de atividades e os percentuais de liberação desta fase de transição:

- Indústria química e correlatos (30%)
Indústria de químicos inorgânicos, plástico, borracha, solventes, celulose e papel

- Artigos de couros e calçados (17,9%)
Fabricação de calçados e produtos de couro

- Indústria metamecânica e afins (28,7%)
Fabricação de ferramentas, máquinas, tubos de aço, usinagem, tornearia e solda

- Saneamento e reciclagem (30%)
Recuperação de materiais

- Energia (20%)
Construção para barragens e estações de energia elétrica, geradores

- Cadeia da construção civil (31%)
Construção de edifícios até 100 operários obra, cadeia produtiva com 30%

- Têxteis e roupas (12,4%)
Indústria têxtil, confecções e de redes

- Comunicação, publicidade e editoração (10,2%)
Impressão de livros, material publicitário, e serviços de acabamento gráfico

- Indústria e serviços de apoio (0,8%)
Indústria de artigos de escritório e manutenção industrial. Cabeleireiros, manicures e barbearias

- Artigos do lar (16,9%)
Fabricação de eletrodomésticos e artigos domésticos

- Agropecuária (12,4%)
Obras de irrigação

- Móveis e madeira (7,9%)
Fabricação de móveis e produtos de madeira

- Tecnologia da informação (0,6%)
Fabricação de equipamentos de informática

- Logística e transporte (10,8%)
Metrofor, transporte rodoviário metropolitano na RMF e manutenção de bicicletas

- Automotiva (1,9%)
Indústria de veículos, de transporte e peças

- Cadeia da saúde (100%)
Comércio médico e ortopédico, óticas, podologia e terapia ocupacional

- Esporte, cultura e lazer (8,1%)
Treinos de atletas de esportes individuais, além dos clubes de futebol participantes da final do Campeonato Cearense.

Nenhum comentário: