TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Sobe para 44 o número de mortos em decorrência de chuvas em MG

Em boletim divulgado às 18h deste domingo, a Defesa Civil de Minas Gerais informou que subiu para 44 o número de mortos em decorrência das chuvas que atingem o estado desde a última sexta-feira (24).

O órgão também informou que 12 pessoas estão feridas e outras 19 desaparecidas. Ao todo, 13.887 pessoas estão desalojadas e 3.354 desabrigadas.

A maior parte das vítimas foi registrada na região metropolitana de Belo Horizonte: foram 14 vítimas na Capital, seis em Betim, cinco em Ibirité e uma em Contagem.

Também foram registradas vítimas nas cidades de Alto Caparaó, Alto Jequitibá, Divino, Luisbrugo, Manhaçu, Pedra Bonita, Santa Margarida, Tocantins, Simonésia e Carangola. Em Belo Horizonte, cinco mortes foram registradas no bairro Jardim Alvorada. Quatro delas eram da mesma família: uma mulher e três crianças. Outras duas as mortes aconteceram na Vila Bernadete, em uma região conhecida como Barreiro, após um deslizamento ter soterrado cinco casas no início da noite desta sexta-feira (24).

Ao todo, 58 municípios de Minas Gerais registraram danos com as chuvas. Destes, 47 tiveram estado de emergência reconhecido pelo governo mineiro. Entre a quinta-feira (23) e a sexta, a cidade de Belo Horizonte registrou recorde do volume de chuvas em 24 horas: 171,8 milímetros. Até então, a maior marca era de 164,2 milímetros, em 14 de fevereiro de 1978. As medições são realizadas há 110 anos.

Para acompanhar a situação, órgãos federais e agências se reuniram com representantes do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) no sábado (25), no Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), em Brasília (DF).

Cenário

O cenário emergencial garante aos Estados mais afetados a concessão de recursos federais para a execução de planos de ação que financiem iniciativas de assistência e reconstrução. As verbas, contudo, ainda não foram definidas e dependem da conclusão dos planos de cada município. Belo Horizonte, de plano mais adiantado até então, deve conseguir a liberação do recurso já na semana que vem, segundo o Ministério.

Neste domingo, o ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, sobrevoou as áreas mais atingidas pelas chuvas. O sobrevoo ocorreu em Minas Gerais e em áreas do Estado capixaba.

A Operação Chuvas de Verão 2020 mobiliza seis pastas do governo, além de órgãos de trânsito e meteorologia. Iniciativa composta por agências federais, intitulada Grupo de Segurança de Barragem, realiza ainda a articulação e monitoramento em barragens.

Nenhum comentário: