TV Meu Xodó - A TV da nossa gente!

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Gerentes do Banco do Brasil no Ceará viram réus por desvio de R$ 59 milhões

A Justiça do Ceará aceitou a denúncia do Ministério Público e tornou réu dois gerentes do Banco do Brasil acusado de envolvimento em um esquema criminoso que desviou R$ 59 milhões da instituição. Pedro Eugênio Leite Araújo e Celso Luiz Grillo de Lucca, servidores das agências de General Sampaio e Tejuçuoca, foram presos em agosto e são acusados de aplicar uma fraude que envolvia também pessoas de São Paulo e Minas Gerais.

A denúncia aponta que R$ 59 milhões foram desviados da instituição financeira, a partir da agência de General Sampaio. Os dois gerentes e um terceiro homem, de Contagem, em Minas Gerais, foram denunciados por associação criminosa e fraude. A denúncia, elaborada pelo promotor de Justiça Jairo Pequeno Neto, foi recebida pelo juiz José Cleber Moura do Nascimento, da Comarca de Pentecoste - cidade próxima a General Sampaio.

O advogado Waldir Xavier, que representa Pedro Eugênio, defende que o cliente foi vítima de extorsão e de sequestro. “De repente, ele está no polo ativo como se tivesse cometido o crime e participação delitiva com os outros acusados. Ele nega veementemente isso. Vamos aguardar sermos citados oficialmente para podermos rebater, nos autos, as acusações que lhe são formuladas”, declara.

O advogado Hélio Leitão, responsável pela defesa de Celso Luiz, informou que ainda não recebeu a denúncia e, por isso, não poderia se pronunciar. “O que podemos assegurar é que ele é inocente, vítima de extorsão. Vítima e não autor de delitos. Impetramos habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça e esperamos que sua liberdade seja logo restaurada”, ressalta. A defesa do terceiro denunciado, o mineiro Jeferson Alves Ferreira, não foi localizada.

Por meio de nota, o Banco do Brasil informou que “apura o caso, seguindo os trâmites previstos em seu processo de gestão disciplinar”.

Além dos três homens detidos no Ceará, outras três pessoas foram presas em 23 de agosto, em São José do Rio Preto, em São Paulo, enquanto realizavam operações financeiras. Um dos capturados havia recebido R$ 59.998.765 em sua conta.

Nenhum comentário: