TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Homicídios caem no Ceará, mas crescem na Região Metropolitana de Fortaleza e Zona Norte

No acumulado dos nove primeiros meses deste ano, houve redução dos homicídios no Ceará, na comparação com o mesmo período de 2017. De janeiro a setembro de 2018, o Estado registrou 3.501 assassinatos. Em 2017, foram 3.693 no período. A redução é de 5,2%.

No mesmo período, houve aumento dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) na Região Metropolitana de Fortaleza (3%) e na Norte do Estado (22,5%).

Na Região Metropolitana de Fortaleza, foram 923 CVLIs nos nove primeiros meses de 2017 e 951 em 2018. Já na Região Norte, o total de assassinatos passou de 614 casos para 752.

Os dados foram divulgados pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), na manhã desta quinta-feira, 4. De acordo com o secretário da pasta, André Costa, mesmo com as políticas implantadas nas regiões onde pode ser observado o aumento, existem "outros fatores" que interferem nas estatísticas.

"A polícia não é a única responsável pelos aumentos ou diminuições", diz o titular. Para André, o Ministério Público, o sistema prisional e o poder judiciário também devem ser pensados no processo. "É preciso haver a análise conjunta".

Sobre a Região Norte, André explica que, dentre as quatro Áreas de Segurança Integrada (AIS) do local, não são todas que apresentam aumento. Entretanto, o secretário não especificou quais regiões estão tendo diminuições no número desses crimes.

Costa diz ainda que o aumento não é algo "absurdo", mas que mostra certa "estabilidade" da área. "Porém, o nosso objetivo não é manter, é cair. Queremos reduzir esses crimes em 7% e, até o momento, não conseguimos".

Setembro
Se considerado apenas o mês de setembro, Fortaleza teve a maior queda do total de casos: 173 mortes em setembro de 2017 e 120 no mesmo período deste ano - redução de 30,6%.

Em setembro de 2017, o número de homicídios, lesões corporais seguidas de morte e latrocínios em todo o Estado chegou a 460. Neste ano, 391 foram registrados - uma redução de 15%.

Nenhum comentário: