TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Bradesco vai continuar administrando a folha de servidores do Ceará

O Bradesco adquiriu novamente o direito de administrar a folha de pagamento dos 163 mil servidores estaduais, aposentados e pensionistas, além da carteira de fornecedores do Governo do Ceará. O aditivo, cujo valor a ser pago pela empresa ao Estado é de R$ 454 milhões, tem vigência de cinco anos e deve ser assinado nos próximos dias.

A instituição financeira foi a única concorrente na licitação, que, geralmente, é disputada por bancos públicos e privados. Apesar de apenas um participante no certame, o Governo do Ceará chegou a se reunir, em julho deste ano, com dirigentes do Santander, em São Paulo, e com representantes da Caixa Econômica Federal, em Brasília. As negociações visavam à sensibilização das instituições para participarem dos processos licitatórios e à melhora do valor de venda.

O secretário da Fazenda do Estado, João Marcos Maia, comemorou o aditivo. “Foi muito positivo. As regras de portabilidade mudaram e isso gera incerteza no mercado. Diante disto, vender a folha neste preço foi bem positivo”. Segundo o secretário, a carteira totaliza 96 mil servidores ativos e 67 mil inativos.

No histórico do Bradesco, em 2005, quando comprou o extinto Banco do Estado do Ceará (BEC), está registrada a compra de R$ 65 milhões pelo direito de administrar as contas do funcionalismo do Estado por cinco anos. De lá para cá, a instituição permanece na gestão das carteiras.

A última licitação havia sido realizada no governo Cid Gomes (2007 a 2014). O valor pago pelo banco ao Estado, à época, foi de R$ 390 milhões.

Com a manutenção da conta dos servidores, o segundo maior banco privado do País garante o direito de movimentar, mensalmente, mais de R$ 800 milhões da folha do funcionalismo estadual. Além disso, a instituição gere as carteiras de crédito industrial, comercial, rural e imobiliária, de servidores e de inadimplentes do Estado desde a compra do BEC.

Já em relação à administração da conta do Tesouro do Ceará, hoje sob gestão da Caixa Econômica Federal, haverá nova licitação até o fim deste ano. O valor do aditivo ainda não foi definido, pois o edital ainda está “em processo de elaboração”, conforme informações da Secretaria da Fazenda do Estado.

Nenhum comentário: