TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

terça-feira, 4 de setembro de 2018

Ciro Gomes diz não ser 'dessa esquerdinha boboca que fica alisando bandido'

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, afirmou nesta segunda-feira (3) que, em eventual greve de caminhoneiros, mandará prender empresários flagrados fazendo locaute porque não é “dessa esquerdinha boboca que fica alisando bandido”.

Proibido por lei, locaute acontece quando os patrões de um determinado setor impedem que os trabalhadores exerçam a sua atividade agindo em razão de interesses empresariais e não das reivindicações dos empregados.

“Locaute é crime no Brasil. Não é porque eu sou danado, não. Eu sou professor de direito. Locaute, ou seja, greve de empresário para prejudicar a coletividade é crime como tal definido em lei. Eu, presidente, não tem conversa: quem transgredir a lei, vai preso. Não sou dessa esquerdinha boboca que fica alisando bandido”, afirmou Ciro.

O presidenciável deu a declaração durante rodada de sabatinas promovida pela Folha, UOL e SBT com os candidatos ao Palácio do Planalto. Ele foi o primeiro entrevistado, segundo ordem determinada por sorteio.

Em maio, a paralisação de caminhoneiros em todo o país durante 11 dias, para pressionar a redução do preço do diesel, prejudicou o abastecimento de produtos e serviços. Na ocasião, a Polícia Federal abriu diversos inquéritos para apurar possível prática de locaute pelas empresas de transporte.

Após aumento de 13% no preço do diesel anunciado pela Petrobras na última sexta-feira (31), começou a circular nas redes sociais rumor de nova paralisação. No entanto, representantes das principais entidades de caminhoneiros se posicionaram no domingo (2) contra nova greve.

Endividados
Ciro Gomes detalhou algumas de suas propostas na economia, entre elas a de renegociar as dívidas dos brasileiros que estiverem com o nome sujo no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Ele explicou que o programa desenhado por ele prevê o “aval solidário”, em que grupos de cinco a dez pessoas se comprometem a pagar as dívidas uns dos outros no caso de inadimplência. De acordo com o candidato, isso já foi aplicado no Banco do Nordeste e a taxa de inadimplência foi de 1,5%.

O presidenciável contestou as críticas a essa sua proposta e chamou seus adversários de “demofóbicos” por questionarem a renegociação da dívida para a população e não o terem feito quando o governo propôs o mesmo para empresários.

Impostos
Questionado sobre suas propostas na área tributária, Ciro Gomes afirmou que o pobre e a classe média pagarão menos impostos em eventual governo seu. Ele reiterou que pretende cobrar impostos sobre lucros e dividendos e impor taxar mais pesadas às grandes heranças.

“O pobre, a classe média, no meu governo, se eu puder viabilizar as ideias de um projeto nacional de desenvolvimento, que é bem concatenado, vai pagar menos imposto. Agora, os ricos, aquele 1% que no Brasil tem mais 50% de toda a riqueza, vão pagar mais porque é assim que se faz nas melhores práticas internacionais”, afirmou.

Bolsa Família
Em relação ao Bolsa Família, Ciro Gomes explicou que a sua ideia é incluir um programa de requalificação profissional. “O Bolsa Família é um programa de segurança alimentar. Não pode se manter a ilusão de que isso vá resolver os problemas do país", afirmou.

O candidato defendeu o pagamento de prêmio de produtividade para funcionários da saúde e prometeu investir no programa de saúde da família.

Nenhum comentário: