TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Moradores de dez cidades da região centro sul são atendidos no Hospital Regional de Iguatu

Image-0-Artigo-2438513-1
Os hospitais polos de atendimento de média complexidade enfrentam dificuldades que se agravam a cada ano. É um problema recorrente. O Hospital Regional de Iguatu (HRI) é um exemplo. A unidade atende diariamente pacientes de nove municípios da região (Acopiara, Cariús, Catarina, Deputado Irapuan Pinheiro, Jucás, Mombaça, Piquet Carneiro, Quixelô e Saboeiro), além dos moradores de Iguatu.

Todos os anos, o Hospital Regional de Iguatu investe mais recursos financeiros do que recebe desses municípios. Segundo números da Unidade, até julho passado, o Município de Catarina já havia utilizado 88% dos recursos que foram pactuados e Jucás, 76%.

Mediante a demanda crescente, é preciso assegurar o atendimento - realização de consultas, exames e cirurgias aos pacientes. No primeiro trimestre de 2016, foram 34.499 pacientes atendidos pela emergência - incluindo consulta, cirurgia, obstetrícia, pediatria e traumatologia. No mesmo período de 2017, foram 42.489 e, entre janeiro e junho desde ano, o número de atendimento chegou a 45.538.

Os dados revelam que o Hospital Regional de Iguatu é um equipamento complexo, de ampla capacidade. A Unidade oferta mais de 30 mil refeições ao mês. São seis por dia - para pacientes e funcionários e três para acompanhantes.

O governo do Estado priorizou os hospitais regionais em Juazeiro do Norte, Sobral, Quixadá e já iniciou a construção de uma unidade em Limoeiro do Norte para atender a demanda do Vale do Jaguaribe. Os secretários municipais da Saúde, queixam-se, entretanto, da falta de mais apoio para as unidades regionais.

O consumo elevado de medicamentos se deve aos mais de seis mil atendimentos realizados a cada mês naquela unidade de saúde, referente aos pacientes das cidades da 18º Regional de Saúde. No primeiro trimestre de 2016, foram internados 2.681 pessoas (1.707 de Iguatu e 974 das outras cidades). No mesmo período de 2017, foram internados 3.481 (sendo 2.036 de Iguatu e 1.445 dos outros municípios).

O número de internação voltou a crescer neste ano. Entre janeiro e junho, foram 3.940 internamentos (2.521 de Iguatu e 1.419 de outros municípios). "A demanda é sempre crescente e isso nos traz dificuldades", ressalta a diretora da unidade, Darriele Gomes. "Muitos problemas já foram resolvidos", diz.

O secretário da Saúde, Marcelo Sobreira, compara o Hospital de Iguatu a uma mãe, que acolhe seus filhos vindos de outras cidades. "Somos uma unidade-mãe, que recebe pacientes oriundos de outros municípios, às vezes até de cidades de outro polo regional como Orós e Icó, e isso traz dificuldades financeiras para a Unidade, pois não recebemos a devida contrapartida desses municípios", pontua. "Essa questão precisa ser melhor equacionada", conclui.

Diário do Nordeste

Nenhum comentário: