TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Lula lidera intenções de voto, seguido por Bolsonaro, aponta pesquisa CNT

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato do PT à eleição presidencial, lidera as intenções de voto na pesquisa CNT/MDA, divulgada nesta segunda-feira (20).

Lula tem a preferência de 37,3% dos eleitores ouvidos na pesquisa estimulada. Dessa parcela, 17,35% disseram que votariam em Fernando Haddad, candidato à vice-presidência na chapa petista, caso Lula não possa disputar a eleição.

O ex-presidente registrou sua candidatura no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na última quarta-feira (15). Condenado em segunda instância pelo TRF-4 no caso do tríplex do Guarujá e preso em Curitiba desde abril, ele pode ser impugnado. Nesse caso, Haddad assumiria a vaga do PT na eleição presidencial, com Manuela D'Ávila (PC do B) como vice.

Em segundo lugar, Jair Bolsonaro (PSL) registrou 18,3% das intenções de voto na pesquisa estimulada. Na sequência, aparecem Marina Silva (da Rede, com 5,6%), o candidato do PSDB Geraldo Alckmin (4,9%) e Ciro Gomes, com 4,1%. Alvaro Dias (Podemos) tem 2,7% e os outros candidatos não chegaram a pontuar 1%.

Segundo essa sondagem, Marina Silva herdaria 11,9% dos votos petistas e Ciro Gomes, 9,6%. Jair Bolsonaro foi citado por 6,2% e Alckmin por 3,7%.

Declararam voto branco ou nulo 14,3% dos entrevistados e 8,8% se disseram indecisos.

A pesquisa foi realizada entre os dias 15 e 18 de agosto de 2018 e ouviu ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 estados e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Tanto Lula quanto Bolsonaro cresceram em intenções de voto, comparando esta pesquisa com a sondagem anterior da CNT/MDA, divulgada em maio.

O petista foi citado por 32,4% dos pesquisados e o capitão reformado do Exército, por 18,8%.

Marina Silva tinha 7,6% das intenções de voto e Alckmin, 4%. Ciro Gomes registrou 5,4% em maio.

Cenários do segundo turno
Num eventual segundo turno, Lula derrotaria todos os candidatos e teria de 49% a 50% dos votos. Contra Ciro, venceria por 49,4% a 18,5%. Contra Alckmin, por 49,5% contra 20,4%. Se o oponente fosse Bolsonaro, Lula teria 50,1% ante 26,4% do candidato do PSL. Também estaria à frente de Marina, com 49,8% dos votos e ela, com 18,8%.

Bolsonaro aparece à frente dos adversários, dentro da margem de erro de dois pontos percentuais. Se ele fosse ao segundo turno contra Ciro Gomes, o placar seria de 29,4 pontos para o deputado federal e de 28,2 para o ex-governador do Ceará. Contra Alckmin, Bolsonaro tem 29,4% da intenções de voto e o tucano, 26,4%.

O cenário mais apertado é no enfrentamento do capitão reformado com Marina Silva: 29,3% para Bolsonaro e 29,1% para a candidata da rede.

Os demais cenários de segundo turno: Ciro (26,1%) versus Marina (25,2%), Marina (26,7%) versus Alckmin (23,9%) e Ciro (25,3%) versus Alckmin (22%).

A pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), sob o número BR-09086/2018.

Rejeição
A CNT/MDA também avaliou o potencial de rejeição dos candidatos. Nesse quesito, Bolsonaro aparece à frente: 53,7% responderam que não votariam "de jeito nenhum" no capitão reformado do Exército.

Citaram Marina nessa mesma pergunta 52,7% dos entrevistados e Alckmin, 52,5%. Ciro é rejeitado por 44,1% dos eleitores pesquisados e Lula, por 41,9%.

Nenhum comentário: