TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Lição de vida e superação do jogador do Ferroviário, Edson Cariús

Uma história de superação e uma carreira de êxito assinalam a vida do atleta José Édson Barros da Silva, o Édson Cariús, 29 anos, que se sagrou recentemente campeão da série D do Campeonato Brasileiro, pelo Ferroviário, sendo artilheiro da competição com 11 gols. Depois de mais de dois meses sem ver a esposa e a filha de dois anos, o atacante do time Coral veio passar quatro dias com a família, nesta cidade, e também na zona rural de Cariús, para rever pais e amigos.

O atacante é uma referência entre os atletas da região e serve de inspiração para quem sonha em seguir uma carreira no futebol. "Estou em um momento muito feliz da minha vida", frisou. "A minha expectativa é de continuar crescendo no futebol, fazer mais gols e conquistar novos títulos". Nesta segunda-feira, 13, deve se reunir com dirigentes do Ferroviário para decidir sobre a renovação de contrato e participação na Taça Fares Lopes. Há outras expectativas na vida presente do atleta. "Recebi convites de times de São Paulo, Paraná, Minas Gerais e também há contatos em andamento para equipes em Dubai, Coreia do Sul e Arábia Saudita, mas tudo ainda estar por decidir".

Família

Casado com a promotora de vendas Naiane Nogueira, Édson Cariús é pai da Lorena, 2 anos. "É complicado ficar longe da família, dois, três meses, mas tenho o apoio da esposa", frisou. Em 2015, adquiriu uma casa em Iguatu e quando tem folga visita a família no sítio Bandeira, zona rural de Cariús. Na noite de sexta-feira passada, participou de uma carreata na cidade natal, quando foi acolhido pelos conterrâneos. O pai, agricultor aposentado, Firmino Lopes da Silva, vibra com a carreira do filho. "Estou muito satisfeito, torcendo por ele", disse. "Desde criança que ele sempre gostou de jogar bola e diziam que ele era habilidoso". A mãe, Lúcia Barros, revela: "Orava por ele, para dar tudo certo e continuo com preces, mas sempre acreditei que ele iria ter destaque".

O casal teve sete filhos, todos homens, que nasceram em uma casa de taipa, de apenas dois cômodos, às margens do rio Jaguaribe. "Durante 30 anos moramos nessa casa", relembra Lúcia Barros. Desde 2010, que o casal reside em uma casa simples.

Agricultor

Enquanto aguarda definição de diretores de times brasileiros e estrangeiros por meio do seu empresário, Édson Cariús, aproveita dias de folga para rever amigos e parentes no sítio Bandeira, na zona rural, entre Iguatu e Cariús. Foi lá onde nasceu e permaneceu até 2013. "Tive uma infância tranquila, brincando muito, livre, mas trabalhando na roça dos 10 aos 19 anos", contou. "Trabalhava com meu pai, preparando a terra para o plantio de milho, feijão e arroz e depois na colheita desses grãos".
Entre 2008 e 2012 trabalhou como vendedor de consórcio de motocicleta. Em 2012, surgiu o convite para integrar a equipe de Iguatu que iria disputar a 3ª Divisão do Cearense e obteve o primeiro contrato profissional. Édson Cariús em 2016 foi contratado pelo Alto Santo, quando a equipe sagrou-se campeã da 2ª divisão e foi artilheiro com 14 gols. No ano passado, no Uniclinic, foi vice-artilheiro da 1ª divisão do cearense com nove gols.

No decorrer deste ano, no Floresta, onde já havia sido campeão da Fares Lopes, a terceira colocação da equipe garantiu vaga para a Série D, nacional, em 2019. Mas a maior vitória veio com a conquista do Ferroviário da Série D.

"Fui artilheiro com 11 gols e essa foi a maior conquista da minha carreira", pontuou. "Esperava um dia conquistar títulos, mas na minha vida acho que veio rápido e espero continuar obtendo novos campeonatos e marcando muitos gols".

Diário do Nordeste

Nenhum comentário: