TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Corinthians pode ser 'freguês' de Valdivia em caso de derrota para o Colo Colo. Veja os números

O estádio Monumental David Arellano, casa do Colo-Colo no Chile, vai ser palco do reencontro de Jorge Valdívia com o Corinthians na noite dessa quarta-feira. Obviamente os envolvidos estão mais preocupados com o resultado final do embate entre as equipes, que abrem às 21h45 (de Brasília) o confronto válido pelas oitavas de final da Copa Libertadores da América, mas não há como ignorar o duelo particular entre desafetos declarados, como é o caso do ex-palmeirense com clube alvinegro de Itaquera.

Dados gerais
Além de polêmicas, provocações, respostas e ausências, a história registra muito equilíbrio quando o tema é Valdívia x Corinthians. Somando as duas passagens do meia pelo Palmeiras, de 2006 à 2008 e de 2010 à 2015, foram 15 encontros, com cinco vitórias para cada lado e cinco empates, e apenas um gol marcado por Valdívia. Pesa a favor do chileno o fato de que um desses empates culminou com o triunfo alviverde nos pênaltis.

A rivalidade particular criada entre o jogador e o arquirrival do Palmeiras só não é ainda maior devido às frequentes ausências de Valdívia em algumas partidas, algo que inclusive acabou se tornando característica em sua carreira. Enquanto esteve a serviço do Verdão, o camisa 10 ficou de fora de cinco Derbys (25%) por motivos diversos. Sem o Mago, o Corinthians conseguiu duas vitórias, uma igualdade e foi derrotado duas vezes.

As ausências
Valdívia não participou das vitórias por 1 a 0, em 16 de julho de 2006 (tinha sido contratado 11 dias antes) e 30 de junho de 2007 (estava com a seleção chilena na Copa América). O chileno também não esteve presente no empate por 2 a 2, disputado dia 17 de fevereiro de 2013, por causa de uma lesão na coxa esquerda.

Quando foi liberado para acertar com o Al Fujairah, dos Emirados Árabes Unidos, e resolveu passar duas semanas na Disney, Valdívia perdeu o primeiro Derby de Itaquera, que acabou com a vitória alvinegra por 2 a 0, no dia 27 de julho de 2014.

Em seu último ano pelo Palestra, o jogador não se recuperou de uma lesão na coxa, apesar dos mais de dois meses de tratamento, e também acabou ficando de fora do Derby de estreia do Allianz Parque. Naquele 8 de fevereiro de 2015, o Corinthians venceu por 1 a 0.

Boas lembranças para Valdívia
Das 15 oportunidades que Valdívia teve de enfrentar o Corinthians, duas delas certamente são lembradas com muito gosto tanto pela torcida alviverde quanto pelo atleta.

O primeiro embate que nenhum corintiano gostaria de recordar aconteceu dia 2 de março de 2008. O alvinegro ainda sentia o sabor amargo do rebaixamento no Campeonato Brasileiro do ano anterior e tentava se reerguer com uma grande reformulação quando teve de encarar seu arquirrival no estádio do Morumbi, pela 12ª rodada do Campeonato Paulista.

O clássico acabou com a vitória palmeirense por 1 a 0 justamente graças a gol de Valdívia, que aproveitou rebote do goleiro Júlio César. Na comemoração, o chileno fez gestos de choro, a fim de provocar Willian, zagueiro e capitão alvinegro, que teria chamado o meia de “chorão”. Ali surgiu também o famoso ‘chute no vácuo’, drible que gerou muita polêmica e brincadeiras.

Sete anos depois, em 19 de abril de 2015, Valdívia não foi protagonista, mas jogou e curtiu muito a classificação do Palmeiras à final do Estadual ao despachar o Timão em plena Arena de Itaquera. A partida terminou empatada em 2 a 2, mas os visitantes venceram nos pênaltis por 6 a 5 depois de Fernando Prass defender cobrança de Petros. Valdívia chegou a se jogar no meio da torcida, tamanha empolgação nos festejos.

Boas lembranças para o Corinthians
O Corinthians gozou de uma invencibilidade sobre o Palmeiras de Valdívia de 2011 à 2014. O jejum de seis clássicos sem triunfos sobre o alvinegro por vezes tumultuou o ambiente palmeirense e, inevitavelmente, refletiu em críticas a Valdívia, em boa parte desse período considerado o jogador mais valioso do elenco.

Em 2012, por exemplo, o ano foi muito duro para o chileno e companhia. Romarinho se tornou carrasco em uma temporada que acabou com o Palmeiras rebaixado à Série B do Brasileiro pela segunda vez ao passo que o Corinthians conquistou a Copa Libertadores da América e o Mundial de Clubes da Fifa.

Entretanto, foram dois episódios no ano anterior, em 2011, que fizeram os corintianos explodirem em êxtase frente a Valdívia, a começar por 1º de maio de 2011, data da semifinal do Paulistão, em jogo único.

Preenchido por 90% de palestrinos, o Pacaembu viu o feitiço virar contra o feiticeiro. Aos 25 minutos da decisão, Valdívia sentiu uma fisgada na coxa esquerda logo após dar o seu famoso ‘chute no vácuo’ e precisou ser substituído. No fim, depois da igualdade por 1 a 1 no tempo normal, o Corinthians foi à final com uma vitória por 6 a 5 nos pênaltis.

Naquele mesmo ano, em dezembro, o Derby aconteceu na última rodada do Brasileirão. O Palmeiras poderia salvar sua campanha se evitasse o título do Corinthians no Pacaembu, mas Valdívia acabou expulso e seus companheiros ainda tiveram de lidar com as provocações de Jorge Henrique, que imitou o chileno nos minutos finais, dando o ‘chute no vácuo’ na frente de seus marcadores. A situação levou a uma confusão generalizada, o que só serviu para pilhar ainda mais a festa do título alvinegro depois de um empate sem gols.

Troca de farpas
Fora das quatro linhas, o clima nunca foi harmonioso entre Valdívia e Corinthians. Ambos já trocaram farpas públicas via redes sociais. Em 2015, por exemplo, o chileno postou uma provocação a poucos dias do Derby: “Liguei na NET pra comprar um jogo do brasileirão… Mas a atendente me informou que o Corinthians já comprou todos”, escreveu o meia em sua conta, sem deixar de receber, obviamente, uma resposta ‘oficial’.

“Já que você fica sempre fora quando a bola rola, faça um @FielTorcedor. Temos planos a partir de R$ 9 por mês”, retrucou o perfil do Corinthians na mesma rede social.

Agora é Colo-Colo
O momento atual de Valdívia não difere muito da tônica de sua carreira. Aos 34 anos, o jogador goza de prestígio em grande parte da torcida do Colo-Colo por ser visto como craque do time. Porém, o meia não consegue atuar com a mesma frequência que os demais devido aos seus problemas físicos. Até agora, foram 18 jogos pelo Cacíque e apenas um gol marcado.

Nessa quarta-feira, Valdívia provavelmente fará de tudo para ser protagonista no seu 21º desafio frente ao Corinthians. Para chegar inteiro às oitavas de final do torneio continental, fase que sua equipe não disputa há 11 anos, o camisa 10 foi poupado dos 35 minutos derradeiros do último compromisso do Colo-Colo, disputado no fim de semana e que acabou com a derrota dos rivais corintianos por 1 a 0.

Nenhum comentário: