TV Meu Xodó - A televisão de Acopiara

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Pílula do Câncer: Após pedido do MPF, Anvisa reage e diz que nunca recebeu solicitação de registro para fosfoetanolamina

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) disse que nunca houve qualquer pedido para o registro da fosfoetanolamina, comumente conhecida como “pílula do câncer”, seja como medicamento ou ainda suplemento alimentar.

O órgão regulamenta o setor de medicamentos no País e reagiu após um pedido do Ministério Público Federal, que foi protocolado em Uberlândia (MG), no último dia 13. o MPF havia pedido a liberação e comercialização da fosfoetanolamina como suplemento alimentar.

A Anvisa alertou, entretanto, que mesmo que a fosfoetanolamina seja aprovada como suplemento alimentar, nenhuma empresa poderá fazer propaganda sobre seus eventuais efeitos terapêuticos. Disse ainda que só é possível liberar qualquer produto para registro após uma garantia de boas práticas da indústria.

O órgão afirmou também que “não está proibindo empresas de produzir ou comercializar produtos à base de fosfoetanolamina, mas que exige apenas das empresas interessadas que cumpram os trâmites legais para a regularização da substância como alimento ou mesmo como medicamento”.

A fosfoetanolamina ficou conhecida como “pílula do câncer”, mas os supostos efeitos anticancerígenos não foram comprovados em testes realizados.

Segundo o procurador que protocolou a ação com o pedido de comercialização da fosfoetanolamina, Cléber Eustáquio, em entrevista ao G1, ficou comprovado que a substância é segura e atóxica e não apresenta efeitos colaterais. Desta forma, ela poderia ser comercializada como suplemento alimentar.

Nenhum comentário: