TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Greve de professores em Lavras da Mangabeira é por tempo indeterminado

Os professores da rede municipal de Lavras da Mangabeira estão em greve e protestam pelas ruas da cidade contra projeto encaminhado pelo Executivo que retira direitos da categoria. “Motivos para aderir a greve o professor tem até demais, infelizmente”, frisou o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Erivaldo Abrahão.

No último dia 22, a categoria apresentou por meio do sindicato noção de repúdio contra o Legislativo e o Executivo.

O movimento grevista explica que o projeto aprovado pela Câmara dos Vereadores concede o reajuste do piso salarial dos professores, mas sem prever pagamento de retroativos referentes aos meses de janeiro, fevereiro, março e abril. Outra alteração importante foi feita no Plano de Cargo e Carreira do Professor, a partir da redução de gratificações referentes a graduação e a pós-graduação.

O índice de reajuste da graduação que antes era em torno de 15% passou a valer somente 8%, já da pós-graduação que antes era 8% passou para 10%. “As gratificações não se acumulam e ocorre queda salarial”, explicou o professor George Souza Morais. “Esses novos valores não se acumulam mais, não se faz mais a somatória de 15%+8%, por exemplo, como era feita na tabela anterior, agora ou são apenas 8% ou são apenas 10%”.

Para os docentes, a administração concedeu o reajuste do piso, mas reduziu salário ao mesmo tempo, por meio do projeto de lei aprovado na Câmara. Os professores veteranos graduados vão ganhar os 6% do piso, porém seus salários diminuirão em torno de 7% de acordo com a nova tabela, já os pós graduados que tinham em seus salários gratificação de 23% (15%+8%) ganharão o piso de 6%, mas terão outros 13% reduzidos de seus salários.

De acordo com o sindicato, os professores novatos do concurso de 2014 não irão receber retroativo nenhum, e irão deixar de ganhar o que até ontem era um direito garantido da classe de professores da rede municipal de ensino.

A Prefeitura de Lavras da Mangabeira alega dificuldades financeiras, falta de recursos,para o pagamento da folha salarial dos professores com os reajustes reclamados pelos docentes.

Protesto

Os professores voltaram às ruas da cidade de Lavras da Mangabeira para protestar, conduzindo faixas e cartazes. “Na prática, o prefeito está tirando mais do que dando”, disse Morais. “A mudança prejudicou todos os professores”.

O Sindicato dos Servidores Municipais de Lavras da Mangabeira reclama da falta de diálogo por parte do prefeito, Ildesser Alencar Lopes. “Já encaminhamos vários ofícios para reunião, mas não obtivemos respostas”, pontuou Morais.

Em Lavras da Mangabeira, o salário médio de um docente graduado era de R$ 2.298,00 e com o reajuste de 6,81% foi para R$ 2.454, 49.

DN Centro Sul
jornalista Honório Barbosa

Nenhum comentário: