TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Efeito Caminhoneiros – Abastecimento nos supermercados só normaliza na próxima semana

O abastecimento de frutas e hortaliças nos supermercados de Fortaleza deve ser normalizado a partir de segunda, 4, ou terça-feira, 5, da próxima semana, estima o analista de mercado da Centrais de Abastecimento do Ceará (Ceasa), Odálio Girão. Nesta quinta-feira, 31, foram recebidos cerca de 170 caminhões de todo o Ceará e de outros estados, fazendo com que o mercado opere com 70% de sua capacidade. Produtos que estavam em falta ou em baixa quantidade, como cebola e laranja, voltam às gôndolas.

Apesar da melhora, vendedores e consumidores continuam reclamando dos preços de alguns produtos. A saca da batata, por exemplo, que costumava custar R$ 120, chegou ao pico de R$ 500 durante a greve. Hoje, o custo é de R$ 350. Segundo Odálio, a expectativa é de que os preços diminuam e voltem à normalidade gradativamente e que alguns itens possam ficar até mais baratos que a média, como a cenoura, o tomate e o abacaxi.

Na Ceasa, o espectro do desabastecimento ainda é visível. Alguns boxes permanecem vazios por falta de produtos. Devido à instabilidade da greve, alguns vendedores deixaram de fazer pedidos com medo de perder mercadoria. A comerciante Rosineide Silva está dando preferência a produtos regionais para não ter prejuízo. “Não dá para ficar comprando mais, por exemplo, a batata, porque tá muito caro. Tô dando preferência para os produtos mais daqui”.

“O dia de hoje foi muito gratificante para o mercado”, comemora Odálio. Ele afirma que produtos como batata inglesa, abacaxi, cebola, melancia e laranja já estão com abastecimento normalizado. Repolho, cenoura e goiaba já existem nas prateleiras, mas são esperados carregamentos em grande escala nos próximos dias. Por virem principalmente de outros estados, pera, maçã, uva, nectarina, pêssego e kiwi devem demorar mais a voltar para o consumidor.

(O POVO Online- Irna Cavalcante/Foto – Evilázio Bezerra)

Nenhum comentário: