TV Meu Xodó - A televisão de Acopiara

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Candidatura de Dilma ao Senado e impeachment ampliam racha entre PT e MDB em MG

Ex-presidente Dilma Rousseff em ato político no acampamento do PT em Curitiba
O que parecia ser um plano infalível para recolocar a ex-presidente Dilma Rousseff diante dos holofotes não está saindo exatamente como o planejado pelo PT.

A eventual candidatura de Dilma ao Senado por Minas Gerais vinha sendo costurada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mas a inclusão do nome de Dilma no concorrido cenário político mineiro causou ruídos dentro e fora do partido e é considerado um dos principais fatores que levaram à abertura de um pedido de impeachment contra o governador mineiro, Fernando Pimentel (PT).

As articulações em torno da candidatura de Dilma ao Senado por Minas Gerais ganharam força no início deste mês e teriam sido feitas por parte do PT mineiro e por Lula antes de sua prisão. No dia 6 de abril, ela transferiu seu título eleitoral do Rio Grande do Sul para Minas Gerais, abrindo caminho para uma eventual candidatura.

O plano tinha quatro objetivos principais:

* usar a popularidade que Dilma ainda teria em Minas para ajudar a alavancar a candidatura à reeleição de Fernando Pimentel (PT);
* manter a combalida aliança do PT com o MDB em nível estadual e atrair novos aliados;
* preparar um palanque eleitoral sólido para o nome do PT na disputa pela Presidência da República;
e aproveitar o desgaste do PSDB mineiro por conta das investigações contra os senadores Aécio Neves (PSDB) e Zezé Perrella (MDB) para ocupar espaços no Senado.

Uol

Nenhum comentário: