TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

domingo, 18 de março de 2018

Câmara de Quixelô (CE) deverá instaurar procedimento no Conselho de Ética contra o vereador Chico Ribeiro.

Resultado de imagem para vereador chico ribeiro
Ofensas e acusações do vereador Francisco Alves Ribeiro contra seus colegas provocaram revolta entre os vereadores da Câmara Municipal de Quixelô.

No seu discurso da última sexta-feira (16), Chico Ribeiro, confessou que “recebia vantagens”, o que ele chamou de ‘mamatas’ para votar projetos de interesse da gestão e acusou os colegas de exercerem as mesmas práticas atacando por várias vezes os vereadores Gílson Pereira (PT) e o vereador José Francisco (PDT). Visivelmente transtornado e aos gritos, Chico Ribeiro, desferiu ataques contra a prefeita Fátima Gomes a quem chamou de “velha, feia e maldosa”, sugerindo que “fizesse plástica”.

Os vereadores que já haviam aberto processo criminal contra Douglas Ribeiro, enfermeiro e filho de Chico Ribeiro, como é conhecido, decidiram abrir procedimento no Conselho de Ética da Câmara visando punir também o pai de Douglas.

Entenda o caso

Há meses Chico Ribeiro vem trazendo ao plenário denúncias de suposta perseguição contra seu filho Douglas. O que se sabe é que Douglas Ribeiro possui problemas pessoais com a gestão da prefeita Fátima Gomes e que teria transformado tais problemas internos em uma causa política. O assunto foi explorado em quase todas as sessões da Câmara de Quixelô, sempre insistindo no mesmo motivo, sem comprovação – a suposta perseguição.

Insatisfeito, Douglas Ribeiro usou as redes sociais e a rádio local para desferir ataques contra os vereadores e inicialmente seu principal alvo era o presidente da Câmara, Dadá Guedes. O problema foi se agravando na medida que a suposta acusação de perseguição não encontrava apoio por parte da Câmara e nem da população. As acusações e as ofensas acabaram gerando processo de reparação de danos por parte de alguns vereadores contra Douglas Ribeiro.

Antigos aliados, a informação circulante dá conta que o fim da parceria deveu-se ao fato da gestão não mais suportar as chantagens e a exploração por parte do vereador Chico Ribeiro. Todos esses problemas acabaram culminando em uma briga que dura um ano e nesta sexta (16/03) desaguou em abertura de um procedimento contra o vereador.

No momento do discurso da vereadora Verilândia Guedes o clima piorou ainda mais. A chegada do filho, Douglas Ribeiro revoltou alguns vereadores no momento em que ele acusou Verilândia de “não estar em sala de aula”. Ele a atacou da plenária no momento discursava e foi por diversas vezes interrompida. Verilândia tentava concluir sua fala e tanto pai como filho tumultuavam a sessão até que o presidente interino da casa, José Francisco, mandou cortar o microfone do vereador e pediu por diversas vezes que fosse respeitada a vez da vereadora de falar.

A sessão terminou com a decisão da maioria de reunirem-se e abrir um procedimento ético contra o vereador Chico Ribeiro. Agora, tanto o pai, quanto o filho estão no mesmo barco que, pelo navegar, ruma para punições simples, senão, possivelmente a um desastroso e anunciado naufrágio.

O áudio da sessão da última sexta está disponível no site da Câmara Municipal de Quixelô (http://www.camaraquixelo.ce.gov.br) desde a noite de sexta (16/03).

Nenhum comentário: