TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Interior do Ceará dispõe de mais um Centro para parto humanizado

Iguatu - Gestantes de pelo menos dez municípios do Centro-Sul do Ceará já dispõem de um moderno equipamento, instalado nesta cidade, e que tem por objetivo o acolhimento humanizado das futuras mamães e a redução dos índices de mortalidade infantis e maternas: o Centro de Parto Normal, primeiro do Interior a ser instalado fora de um ambiente hospitalar.

O centro dispõe de equipe formada por médicos obstetras, enfermeiros, técnicos de enfermagem e administrativos. "Essa unidade contribui para uma atenção à saúde das gestantes de melhor qualidade", pontuou o secretário de Saúde de Iguatu, Marcelo Sobreira. "O nosso esforço é para oferecer um atendimento mais efetivo e humanizado".

Além de Iguatu, no Ceará há cinco centros que incentivam e apoiam o parto natural, em Sobral, Crateús, Tauá, Quixadá e Canindé. "Essa unidade de Iguatu é modelo e está fora do ambiente hospitalar, oferecendo mais conforto e melhor qualidade de acolhimento", observou a superintendente do Núcleo de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), Silvana Napoleão.

Mortalidade

No Ceará, em 2016 houve registro de 1.021 mortes de crianças de até 28 dias. A Sesa, em parceria com os municípios, busca um pacto para ampliação da assistência à gestante, exames de pré-natal completos e de qualidade, qualificações dos profissionais e oferta de bons equipamentos.

O Centro de Parto Normal de Iguatu recebeu a denominação em homenagem ao médico Edmilson Mendonça. O prédio foi construído em 2016, mas necessitava de rampa de acesso ao Hospital Regional de Iguatu, para os casos de necessidade de transferência decorrente de complicações no parto, equipamentos, conclusão de rede elétrica, sistema de climatização e contratação da equipe de saúde.

O Município aguarda a habilitação da unidade pelo Ministério da Saúde para os recursos para manutenção. "Começamos com recursos próprios, mas há um custo elevado para manutenção", frisou Marcelo Sobreira.

Silvana Napoleão destacou a importância da unidade para a redução da taxa de mortalidade infantil e materna a partir do atendimento especializado. "Temos de ampliar as ações do parto humanizado, natural e garantir acessos aos exames mínimos de pré-natal", reforçou.

A equipe do Centro de Parto Normal está motivada e vem trabalhando com dedicação e atenção às gestantes e ao bebê. "Esse projeto vai representar a melhoria do atendimento aos pacientes", frisou a coordenadora de Neonatologia do Hospital Regional de Iguatu, Darriele Gomes.

Nascimentos

O Centro de Parto Normal de Iguatu foi entregue à população no último dia 24, equipado e com equipe de profissionais de Saúde treinados. Até sexta-feira passada tinham sido feitos 20 partos naturais. O primeiro bebê a nascer na unidade foi Samuel Levi Lopes da Silva, no último dia 25 (aniversário de Iguatu) às 14h44, pesando 2,865 quilos. O parto natural foi feito pela médica Milena Máximo.

Levi é o primeiro filho do casal Denise Lopes de Almeida, 20, dona de casa, e Michael Douglas Freitas da Silva, 25, operário. "Estamos felizes. Ocorreu tudo muito bem, fomos bem tratados e aqui é tudo organizado", disse Michael Douglas.

Funcionamento

A unidade funciona 24h, dispõe de seis apartamentos, com leito adequado para o parto, banheiro, chuveiro elétrico, ar-condicionado e uma equipe de Saúde formada por médico obstetra, enfermeira obstetra e duas técnicas de Enfermagem, com capacitação na área materno-infantil. O Centro de Parto Normal atende pacientes de Iguatu e do Centro-Sul. No entorno de Iguatu, há pelo menos quatro cidades que não realizam parto, encaminhando as gestantes. "Quase metade dos partos são de pacientes oriundos de outras cidades", frisou Darriele Santos.

Diário do Nordeste Regional

Nenhum comentário: