quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Camilo vê chantagem de ministro de Temer que quer trocar verba por apoio à reforma da Previdência

O governador Camilo Santana (PT) chamou de “chantagem”, nesta quarta-feira, a declaração do ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, pedindo reciprocidade aos chefes de governo dos Estados no apoio à reforma da Previdência. Em entrevista ao Estadão, na última terça-feira, Marun disse: “O governo espera que aqueles governadores que têm recursos a serem liberados, financiamentos a serem liberados, o governo espera desses governadores, como de resto de todos os agentes públicos, uma reciprocidade no que tange a questão da Previdência.”

‘”Isso é uma chantagem e nós governadores já estamos assinando uma carta ao presidente, dizendo que é inadmissível essa forma de fazer política no Brasil. Aliás, por mim, eu já demitia esse ministro hoje mesmo, pois isso não é forma de dialogar e tratar governadores deste país, principalmente os que estão em dificuldade”, afirmou Camilo. Ele chegou a citar Rio Grande do Norte com atraso de salários e greve na área da segurança pública e precisando de empréstimo federal.

Camilo deu essa declaração ao jornalista Nonato Albuquerque, da Rádio Tribuna Band News nesta manhã de quarta-feira, em clima de visita de fim de ano à emissora. O governador reiterou que é contra a proposta da reforma da previdência – o que já havia afirmado recentemente à Coluna Vertical do O POVO, lamentando que ops governadores não foram ouvidos sobre o assunto.

“Eu nunca foi chamado a tratar do tema em Brasília”, acentuou Camilo.

Confira o trecho da fala de Camilo

Nenhum comentário: