TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Secretários negam saída do Governo Camilo Santana após cobranças na Assembleia

Image-0-Artigo-2324502-1
Secretários do Governo Camilo Santana (PT), em entrevistas ao Diário do Nordeste, rebateram as críticas feitas por deputados estaduais governistas na Assembleia Legislativa, que têm reclamado de uma possível "invasão" dos gestores, pré-candidatos a cadeiras do Legislativo Estadual em 2018, às suas bases eleitorais no Interior do Estado. Além de afirmarem que não foram contatados pelos parlamentares, eles disseram que, da mesma forma que estariam viabilizando prováveis pré-candidaturas, os deputados também já o fazem, ainda que o período pré-eleitoral não tenha começado.

O secretário de Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira, e o secretário-adjunto do gabinete do governador, Fernando Santana, estiveram na manhã da última terça-feira (14), participando de evento do Partido dos Trabalhadores (PT) na sede do Poder Legislativo, quando foi lançada a plataforma digital "Ceará e Brasil que o povo quer". Eles têm sido alvos de diversas críticas por parte de parlamentares da base aliada que acham injusta a atuação dos dois em municípios do Interior do Estado e pedem que o governador Camilo Santana exonere os secretários que pretendem se candidatar até o fim deste ano.

dNa semana passada, por exemplo, o deputado Fernando Hugo (PP), da tribuna do Plenário 13 de Maio, chegou a solicitar que o Ministério Público Eleitoral fiscalize ações dos secretários em municípios do Interior do Estado. A queixa levada por Hugo se soma a de outros deputados da Casa, que reclamam, nos bastidores, da atuação política de alguns secretários estaduais nas suas bases eleitorais.

Além de Fernando Hugo, outros parlamentares da base também têm externado queixas a tais atuações, como Carlos Felipe (PCdoB), Manoel Santana (PT), Bethrose (PMB), Mirian Sobreira (PDT) e Silvana Oliveira (PMDB). A situação tem dado margem, inclusive, para críticas feitas pela oposição. A insatisfação tem sido assunto entre parlamentares também em grupos para trocas de informações da base em um aplicativo de trocas de mensagens, conforme registrou o Diário do Nordeste na última segunda-feira (13).

Ações semelhantes

O secretário Dedé Teixeira disse que, assim como há gestores atuando no Interior do Estado, por meio de suas secretarias, os deputados também estão fazendo o mesmo, visto que realizam movimentações em diversas localidades. Deputado licenciado, ele defendeu que a exoneração dos secretários que queiram disputar cargo de deputado no próximo ano aconteça somente no fim de março de 2018.

O secretário Fernando Santana, por outro lado, disse que tem mantido uma postura de diálogo com os parlamentares da Assembleia e, em momento algum, foi procurado por deputados para tratar do assunto. Ele afirmou que recebeu informação sobre as insatisfações de alguns parlamentares da base somente pela imprensa e espera que eles entrem em contato para tratar da questão. "Eu não fui procurado por nenhum deles e só tenho recebido essas informações pela imprensa", afirmou.

De acordo como o gestor, cabe ao governador Camilo Santana deliberar sobre quando ele e seus colegas, que também pretendem disputar uma vaga à Assembleia, devem deixar suas funções. "Eu acato qualquer decisão que venha do governador. Ele é quem decide se a gente sai em dezembro ou abril", frisou.

Reivindicação

Os parlamentares insatisfeitos com as incursões dos gestores sugerem que, assim como fez o ex-governador Cid Gomes (PDT), Camilo exonere, pelo menos até o fim deste ano, os secretários que queiram entrar na disputa. No entanto, informações dão conta de que o chefe do Poder Executivo só o fará em abril de 2018, quando termina o prazo para a desincompatibilização de gestores estaduais que queiram disputar uma das 46 vagas do Legislativo Estadual.

Na semana passada, durante convenção estadual do PSDB, o ex-presidente do partido no Ceará, Luiz Pontes, chegou a dizer que o governador estaria "cooptando" lideranças locais para reduzir espaços da bancada oposicionista e até da base do Governo. "Estou na vida política desde 1982 e nunca vi algo parecido. Deputados da base cobrando que o governador exonere seus secretários", criticou.

Diário do Nordeste

Nenhum comentário: