TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Pagamentos a Lula vão além dos valores lançados em planilha, diz Odebrecht

Preso desde junho de 2015, Marcelo Odebrecht é delator
O empresário Marcelo Bahia Odebrecht destacou em novos depoimentos prestados à Polícia Federal, em Curitiba, em 8 e 21 de agosto, que os pagamentos a Luiz Inácio Lula da Silva acertados com seu pai e patriarca do grupo, Emílio Odebrecht, não se limitaram aos registrados no codinome "Amigo" da planilha de propinas "Italiano", que era gerenciada pelo ex-ministro Antonio Palocci e chegou a ter R$ 300 milhões à disposição do ex-presidente e do PT.

"Reitera que houve outros pagamentos a Lula, acertados por Emílio, que não transitaram pela conta 'Italiano' e nem tiveram o envolvimento do colaborador", registra a PF, no termo de depoimento de Marcelo, do dia 8. Delator desde janeiro e preso desde junho de 2015, o empresário foi novamente ouvido pela PF, desta vez no inquérito que apura propinas em doações ao Instituto Lula e pagamentos de palestras via Lils Palestras e Eventos.

Marcelo pontuou que na conta "Italiano" houve "dois créditos decorrentes de pedidos de contrapartida específica: valores 'LM' e 'BK' que totalizaram 114 milhões". E que além destes, "houve outros créditos que somados a estes totalizaram cerca de R$ 300 milhões". "Mas que fazia parte de uma agenda mais ampla, sem vinculação específica, ou seja, sem contrapartida específica".

Para investigadores da força-tarefa, a distinção feita pelo empresário, entre créditos condicionados a contratos específicos e os que entraram em espécie de "conta geral" em troca de benefícios no governo, é retórica, tratando-se tudo de corrupção.

Uol

Nenhum comentário: