segunda-feira, 12 de junho de 2017

José Serra anuncia que PSDB permanecerá no governo Temer

Obsenador tucano José Serra (SP) anunciou na noite desta segunda-feira (12), durante reunião da comissão executiva do PSDB em Brasília, que o partido permanecerá no governo Michel Temer.

Além dos integrantes da Executiva Nacional, também estiveram presentes à reunião os quatro ministros do partido, deputados, senadores, governadores – entre os quais Geraldo Alckmin (SP), Beto Richa (PR), Simão Jatene (PA) e Marconi Perillo (GO) –, prefeitos de capitais – incluindo João Doria (São Paulo) e Arthur Virgílio Neto (Manaus) – e dirigentes regionais.

De acordo com o senador tucano, que foi ministro das Relações Exteriores, o partido "não fará nenhum movimento agora no sentido de sair do governo". Segundo ele, a decisão tomada é que os quatro ministros tucanos permanecerão no governo.

O PSDB detém o comando dos ministérios de Relações Exteriores, Secretaria de Governo, Cidades e Direitos Humanos e é um dos principais aliados do governo no Congresso.

"O Keynes, que foi o maior economista do século passado, tem uma frase que eu uso sempre: 'Quando os fatos mudam, eu mudo de opinião'. Você faz o quê? Se os fatos mudarem, há outras análises", afirmou Serra a jornalistas, que aguardavam o fim da reunião do lado de fora.

A relação entre o partido e o governo sofreu um abalo depois que surgiram as acusações feitas de executivos da JBS envolvendo o nome do presidente. Investigado pela Operação Lava Jato, Temer é alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) corrupção passiva, obstrução à Justiça e organização criminosa. Há ainda a expectativa de que o Ministério Público Federal apresente uma denúncia contra ele nas próximas semanas.

G1
Postar um comentário